segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Guilherme de Pádua


Guilherme de Pádua Thomaz
(Belo Horizonte, 2 de Novembro de 1969) é um ex-ator brasileiro.
*Se é que se podia chamar aquilo de atuar !*
Ganhou repercussão nacional em 1992, por se envolver em um crime de assassinato.
Foi condenado, junto com sua então esposa, Paula Nogueira Thomaz, pelo assassinato da atriz Daniela Perez, de 22 anos, sua colega de trabalho na telenovela "De Corpo e Alma", em 28 de dezembro de 1992.



Guilherme pensava só em si, Varias versões e motivos foram cogitados, mas creio eu que o verdadeiro seja: que ele queria que Daniela convence-se Glória Perez (mãe da vítima e diretora da novela) a não retirá-lo da novela e acrescentar mais algumas cenas ao seu personagem, Daniela não conseguiu, e ele ficou com raiva. Típico de psicopatas que só pensam em si.


O cínico contou (e ainda conta) milhões de versões da história.


Esteve recentemente "2010" no programa do Ratinho, foi ridículo, não sei como ainda dão abertura pra esse "ser" aparecer na tv.

Guilherme se entregou durante o enterro de Daniela.
O casal foi julgado e condenado, em 1997, por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe.
Dos dezenove anos que pegou de cadeia cumpriu apenas seis. ESSE É O NOSSO BRASIL!!!!! Segundo ele, se tornou evangélico ....... hum hum.


A indignação popular que se seguiu a esse episódio, resultou na alteração, por iniciativa da autora Glória Perez, da Lei dos Crimes Hediondos: a partir daí, o homicídio qualificado (praticado por motivo torpe ou fútil ou cometido com crueldade) passou a ser incluído na Lei dos Crimes Hediondos, que não permite pagamento de fianças e impõe que seja cumprido um tempo maior da pena para a progressão do regime fechado ao semi-aberto (em 2006, o Supremo Tribunal Federal considerou inconstitucional a proibição de progressão de regime).


Sem comentários: