segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Aileen Wuornos



Galera, postei muito mais sobre ela, na página nova " pasdemasque.com.br " entrem e confiram.



Aileen Wuornos

Considerada erroneamente a primeira serial killer mulher.
Por quê? Bom, já existiam mulheres serial killers mas nenhuma matava com arma de fogo, isto é uma característica masculina. 
E pelo fato de as vítimas de Aileen estarem com as calças arreadas foram considerados crimes sexuais, o que também não havia ocorrido com nenhuma mulher serial killer agindo sozinha.

Na foto você pode ver A verdadeira Aileen Wuornos e a atriz Charlize Theron que ganhou um Oscar ao interpretar Aileen no filme "MONSTER, desejo assassino".
Como a própria dizia: "Vocês, bando de hipócritas, estão ganhando dinheiro com a minha história. Eu vou para Câmara da morte, uma mulher que foi estuprada, vai para a morte. E vocês ganham dinheiro as minhas custas." (vide o video abaixo)


Aileen se apaixonou por uma mulher.
Infelizmente, pela mulher ERRADA. Esta a traiu, entregou a policia, e em uma de suas entrevistas, Aileen, mais conhecida como LEE disse ainda amar esta mulher traíra.

Tyra Moore, este é o nome da mulher. Não entendi o motivo da diretora do filme ter escolhido a atriz Christina Ricci para o papel dela! Não tem nada a ver! No filme se tem a impressão de que Tyra era uma menininha inocente e tola. Mas na realidade não foi bem assim, Tyra já era uma mulher com muitas malicias, sabia muito bem o que estava fazendo e com quem estava envolvida. 

Tyra Moore.

Depois da morte de Aileen foram feitos 2 livros, 2 documentários e um Filme.
Pena que ela não pode assistir pois estava morta,
Suas ultimas palavras : EU VOLTAREI. 




Na foto em que ela esta com as algemas sobre o pescoço que impressão você tem?
De que ela está se enforcando, certo?
ERRADO, ela estava só arrumando o cabelo!

E fizeram desse ato inocente algo horripilante.


A Atriz Charlize Theron disse:
"Em cada filme nós temos certeza de que haverão 3 cenas que serão as mais difíceis. No filme MONSTER todas as cenas foram difíceis."

         Aileen "caguetando" os policiais, será que o que ela disse era verdade?
e tem muito mais sobre ela.....

Aileen Carol Pittman, conhecida como Aileen Wuornos, (29 de fevereiro de 1957 - 9 de outubro 2002) nasceu em Rochester, Michigan, Estados Unidos da América.

Aileen quando criança.

Foi uma prostituta assassina em série da América.
Ela foi erroneamente chamada de a primeira serial killer mulher,
Sua infância foi problemática devido em parte a pais adolescentes que estavam a meses separados antes que ela nascesse. Em 1960, sua mãe, Diane Pratt, a abandonou junto com o irmão Keith, que foram adotados pelos avós, Lauri e Britta Wournos.


Seu pai, tirano e psicopata pedófilo, foi preso, em 1969, onde se suicidou.
Sua face é marcada de cicatrizes que vêm de comportamentos auto-mutilantes durante a infância.
Engravidou do próprio irmão e aos quatorze anos foi internada em um centro para as mães que entregam seus filhos para adoção.


Em 1971, deixou sua casa e começou a exercer a profissão de prostituta, em lugares diversos, e cometendo pequenos delitos.
Normalmente utilizava apelidos como: Sandra Kretsch, Lee Blahover, Lori Grody e Cammie Greene.
Em 1974 foi detida por dirigir bêbada e atirando em um carro, seu irmão, Keith, morreu em 1976 de câncer, Aileen herdou então dez mil dólares de seu seguro de vida, que rapidamente gastou em luxos e em um carro novo.
Casou-se em Miami com Lewis Fell, mas o matrimônio durou pouco.



AILEEN e Lewis Fell

Em 1981 foi condenada por roubo no estado da Flórida e cumpriu treze meses de prisão.

Outras apreensões ocorreram por uso de cheques sem fundo, roubar uma arma, dirigir sem licença, resistência a autoridade, falsidade de informação, roubo de carro, excesso de velocidade, intimidação, etc.


Passou a frequentar ambientes lésbicos e namorou com Tyra Moore, com quem permaneceu por 4 anos, em que se sustentaram com uma renda apertada conseguida com a prostituição de Aileen e outros crimes, ou seja Tyra não ajudava em nada.
A cumplicidade de ambas as conduziu para o vandalismo, a violência e o ódio.
Um ano depois sua conduta ficou absurdamente incontrolável, levando continuamente uma arma na bolsa.
Convenceu sua amante que deveria vingar-se dos homens por tudo o que eles tinham feito com elas por toda a vida e começou a matança. (Isto não é comprovado)

Sua primeira vítima foi Richard Nallory, um eletricista de 51 anos encontrado no dia 13 de Dezembro de 1989 perto de Daytona Beach com três tiros.
Aileen o matou após ter sido, por ele, espancada, estuprada e ameaçada de morte.
Ao que tudo indica, sua primeira vítima foi feita em legítima defesa.
Seis meses depois outro homem foi morto com seis tiros, e sem identificação.


Matou ao menos seis homens: Charles Carskaddon, Peter Siems, Eugene Burress, Dick Humphreys e Walter Antonio.
Aileen foi encontrada junto com sua companheira através de denúncias.
Confessou os seis assassinatos e depois de um longo julgamento e um exame psiquiátrico, foi condenada a morte e executada, por ordem de Jeb Bush, por meio de injeção letal no dia 9 de Outubro de 2002.

Na prisão, Aileen foi diagnosticada com transtorno de personalidade borderline, uma doença mental causada por longa exposição a traumas e que faz seus portadores cometerem esforços frenéticos para se evitar um abandono, além de serem bastante impulsivos.

Sua história rendeu um filme com o título Monster (no Brasil: Desejo Assassino) em 2003, o filme rendeu o oscar de melhor atriz para a sul-africana Charlize Theron que representou Aileen como protagonista.
Trailer do filme: Monster
Charlize Theron se preparando para as filmagens.



Filme completo - legendado.


                                    
Documentário muito interessante.

Este aqui eu não consegui incorporar no blog, mas é bem interessante também: http://www.youtube.com/watch?v=cyBTaWxzEE0 Dementes: Aileen Wuornos



                                       

6 comentários:

Sb.ela disse...

Transtorno de Personalidade Borderline não é doença. Obrigada pela atenção.

Anne disse...

Cara Sb.ela

Eu descordo. Pois tudo que tem SINTOMAS é doença. (pelo menos no meu conhecimento e entendimento) vide http://www.mentalhelp.com/Borderline.htm

Grata.

Anónimo disse...

Vi o filme. Sei que ela tinha que pagar pelos seus crimes, mas e avida desgraçada que ela teve desde nascimento? Ninguém fez nada pra que a sua vida fosse diferente. Era sim uma vítima das circunstâncias.

Alê Saioko disse...

O modo como trataram a situação dela, foi deplorável. Os psiquiatras e doutores da lei perceberam que ela não estava em si. Qual foi a necessidade da condenação a morte? Ela precisava de ajuda. Não concordei com o desfecho dessa história. Há muitos seriais killers com perpétua nas costas. Será que o fato dela ser MULHER, que impediu de ter uma perpétua também?

Ju disse...

História interessante. Não se sabe que é vítima ou criminosos, apesar da simpatia da autora pela acusada.

Anónimo disse...

O que impediu que ela fosse condenada a perpétua, creio que um dos principais motivos foi o pedido dela mesma de ser morta, ela declarou que voltaria a matar e que queria ser condenada a morte.