segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Antônio Marcos Pimenta Neves


Antônio Marcos Pimenta Neves (São José dos Campos, 1937) é um ex-jornalista, ex-analista da área de Economia e Finanças e ex-diretor de redação do jornal O Estado de São Paulo.
Ele ganhou ampla notoriedade policial em 2000 por ter matado a namorada (e também jornalista) Sandra Gomide em um haras de propriedade de João Gomide, pai da vítima, em Ibiúna, interior de São Paulo.

Segundo versão contada por João Gomide, Sandra e Pimenta Neves namoraram às escondidas por cerca de 2 anos, o que João descobriu e desaprovava amplamente, pois o jornalista tinha idade para ser pai dela, com seus quase 70 anos. Mesmo sendo contra, João consentiu.

Os dois namoraram por quase 4 anos até que Sandra pediu a separação. Inconformado, Pimenta Neves teria agredido-a brutalmente, e inclusive com a vítima tendo ido registrar queixa de agressão, que fora depois constatada pelo IML local. Poucos dias depois o agressor teria pedido perdão. João vivia pedindo a Pimenta Neves para deixar sua filha em paz.

A 19 de agosto de 2000, dia anterior ao crime, o jornalista apareceu na chácara da família Gomide para almoçar. "Ele dissimulava muito bem", segundo palavras do próprio João Gomide. Mas, ele parecia já ter tudo planejado. No dia seguinte, 20 de agosto, o jornalista chega ao haras de Sandra para tentar a reconciliação, no que ela recusou e exigiu a separação definitiva. Pimenta Neves, então, respondeu sacando do bolso da calça uma arma, com a qual atingiu em Sandra dois tiros, sendo um pelas costas e outro no ouvido (este último possivelmente para tentar levantar hipótese de falso suicídio).

Ele ficou preso durante sete meses até 2001, quando conseguiu a liberdade provisória para aguardar o julgamento. Em 16 de dezembro de 2006 o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar suspendendo a ordem de prisão. E em setembro de 2008, o ex-jornalista pediu o registro de advogado à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo, 35 anos depois de ter recebido o diploma da faculdade de direito.



Após mais de 10 anos do assassinato, e depois de diversos recursos postergando a prisão, finalmente no dia 24 de maio de 2011, o STF confirmou a pena e ele foi preso
 






                                       

3 comentários:

Ana Cláudia disse...

Se ele fosse um "Zé das Couves" estaria mofando na prisão até hoje.

Ana Cláudia disse...

E viva a IMPUNIDADE também...

Ana Cláudia Marques disse...

Ontem mesmo ele foi intimado pela Justiça e se entregou. Finalmente! Resta saber se ele vai cumprir toda a pena (15 anos é pouco) até o fim.