sábado, 1 de outubro de 2011

A história de horror de Junko Furuta "O Caso da Colegial Concretada"

Assim como avisei sobre o caso Gertrude Baniszewski - Vítima Sylvia Likens...  http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=8644628837650471627#editor/target=post;postID=1648886898130183128
...Avisarei sobre este Caso, enfatizando ainda mais para aqueles que se impressionam.

AVISO: ESTE POST CONTÉM DETALHES DE TORTURA e DESCRIÇÃO FORTÍSSIMA!!! 

SE VOCÊ SE IMPRESSIONA PULE PARA O PRÓXIMO POST. 



É BEM TENSO e CRUEL. Até EU que estou acostumada a ler e procurar saber mais sobre estes casos para postar aqui, me impressionei. PENSE BEM ANTES DE LER!!!!!!!!!!







Este crime tem um alto nível de notoriedade no Japão.

OS Criminosos eram menores de idade na época:


Hiroshi Miyano  (Ele mudou seu nome para HiroshiYokoyama )
JÅ Ogura  (Ele mudou seu nome para Jo Kamisaku )
Shinji Minato
Yasushi Watanabe
Tetsuo Nakamura
Kōichi Ihara 

O crime:


Em 25 de novembro de 1988, quatro rapazes, incluindo Jō Kamisaku, então com 17 (Kamisaku mudou de nome depois de ser libertado da prisão), sequestram e mantiveram Furuta, uma aluna de segundo ano em Misato, província de Saitama, por 44 dias em cativeiro. 

Eles a mantinham em cativeiro na casa de propriedade dopais de Kamisaku, localizado no distrito de Ayase Adachi, Tokyo. 

Para evitar uma caçada, Furuta foi forçada a ligar para seus próprios pais e dizer que ela tinha fugido de casa, mas foi com "um amigo" e não estava em perigo. Ele também a fez posar como a namorada de um dos garotos, quando os pais dele estavam ao redor, mas quando ele teve certeza de que não chamariam a polícia, ele deixou cair o pretexto. Os pais do rapaz perceberam que era mentira, mas nada podiam fazer já que um dos raptores, membro da máfia Yakuza, ameaçou usar suas conexões contra seus familiares.

Furuta tentou fugir várias vezes, pedindo ajuda aos pais do rapaz, mas eles não fizeram nada, aparentemente com medo de que a Yokoyama iria prejudicá-los. 

Yokoyama era um líder da yakuza de baixo nível e temiam-no, pois ele alardeou que poderia usar suas conexões para matar qualquer um que interferisse.

De acordo com as suas declarações no julgamento, os quatro deles a estupraram, espancaram com varas de metal e tacos de golfe, introduziram objetos estranhos, incluindo uma lâmpada em sua vagina, fizeram ela comer baratas, beber sua própria urina, inseriram fogos de artifício em seu ânus, forçaram-na a se masturbar, cortaram-lhe o mamilo com um alicate, queimaram-na com cigarros e isqueiros etc. Um dos ataques com queimaduras foi uma punição por tentar chamar a polícia. 

Eles também relataram que "possivelmente uma centena de pessoas diferentes" sabia que Furuta estava presa ali, mas não está claro se isso significa que visitaram a casa em diferentes momentos, enquanto ela estava presa lá, ou sequer estupraram ou abusaram dela. 

Quando os meninos se recusaram a deixá-la ir embora, ela pediu-los em várias ocasiões para "matar (ela) e acabar com isso".
Em 4 de janeiro de 1989, os quatro a espancaram com uma barra de ferro, derramaram fluido de isqueiro nas pernas, braços, rosto e no estômago, e colocaram fogo. Ela morreu mais tarde naquele dia do choque das queimaduras. Os quatro rapazes alegaram que não tinham conhecimento de que ela estava gravemente ferida, e que acreditavam que tinha sido fingimento. 
Em 5 de janeiro, os assassinos esconderam o cadáver em um tambor de 55 galões cheios de cimento, desfazendo-se dele em Koto, Tóquio.

De acordo com as declarações no julgamento, Furuta foi estuprada (mais de 400 vezes) e espancada diversas vezes.


Mais uma vez CUIDADO se você leu até aqui e já está se sentindo muito impressionado PARE POR AQUI!!! Pois abaixo você terá uma linha temporal contendo as principais torturas, coletadas por meio de processo tribunal:



1º dia: Junko é seqüestrada e mantida em cativeiro. É obrigada a mostrar-se como namorada de um dos rapazes e forçada a ligar para seus pais dizendo que fugiu de casa.
Mais tarde, é estuprada, obrigada a comer baratas, beber a própria urina, a se despir na frente de outros, a se masturbar e por fim é queimada com isqueiros e tem objetos inseridos na vagina/ânus.

11º dia: É espancada inúmeras vezes, tem sua face empurrada contra o concreto, as mãos amarradas ao teto e o corpo utilizado como um saco de pancadas. Seu nariz sangrava tanto que Junko só podia respirar pela boca. Halteres (pesos) foram jogados contra seu estômago, vomitou quando tentou beber água (pois seu estômago não conseguia aceitá-la), tentou fugir e foi punida com queimaduras de cigarro nos braços. Um líquido inflamável foi derramado em seus pés e pernas, queimando-os, e garrafas foram inserida em seu ânus, causando ferimentos.


20º dia: Não conseguia andar direito devido às queimaduras graves nas pernas. Fogos de artifício foram introduzidos no ânus e acesos, suas mãos foram esmagadas por pesos e as unhas se racharam. Não bastante, foi espancada com tacos de golfe, varas de bambu, barras de ferro e teve cigarros e espetos de grelhar frango inseridos na vagina e no ânus, causando hemorragias. Ao final do dia foi forçada a dormir na varanda, no frio.

30º dia: Teve cera quente espirrada no rosto, pálpebras queimadas por isqueiros e agulhas transpassadas nos seios. Foi obrigada a arrancar o mamilo com um alicate, lâmpada quente e tesoura foram inseridas na vagina, causando hemorragia grave. Ao final da tortura diária, era incapaz de urinar adequadamente e seus ferimentos eram tão graves que demorou mais de uma hora para rastejar pelas escadas até o banheiro. Seus tímpanos ficaram seriamente danificados e houve uma extrema redução no tamanho do cérebro dela.

40º dia: Implorou aos torturadores que a matassem e acabassem logo com "aquilo".

01/01/1989: Junko passa a virada do Ano Novo sozinha e com o corpo mutilado. Não conseguia mais se mover.

44º dia: Tem o corpo mutilado com uma barra de ferro pelos quatro rapazes, que usam um jogo de Mah-Jong como pretexto. Sangrou pela boca e nariz e queimaram seu rosto e olhos com uma vela. Por fim, jogaram fluído de isqueiro em suas pernas; braços, rosto e estômago, e depois atearam fogo. A tortura final durou duas horas.

Quando a mãe de Junko ouviu a notícia e os detalhes do que tinha acontecido à sua filha, ela desmaiou e teve de se submeter a um tratamento psiquiátrico ambulatorial.


Prisão e punição:

Os rapazes foram presos e julgados como adultos, mas por causa da manipulação japonesa de crimes cometidos por menores, suas identidades foram ocultados pelo tribunal. No entanto, uma revista semanal Shukan Bunshun relatou seus nomes reais, alegando que "OS DIREITOS HUMANOS NÃO SÃO NECESSÁRIOS PARA OS ANIMAIS." 

Kamisaku foi julgado como um sub líder, pelo menos de acordo com o julgamento oficial.

Os quatro rapazes se declararam culpados (para tentar reduzir a pena) de "cometer lesões corporais que resultaram em morte", ao invés de assassinato. Os pais de um dos meninos  venderam a casa por aproximadamente 50 milhões de ienes e deram à família de Furuta. 

 Por sua participação no crime, Kamisaku cumpriu oito anos em uma prisão juvenil antes que ele fosse solto, em agosto de 1999. Em julho de 2004, ele foi preso por agredir um conhecido, a quem ele acreditava ser atrair por  uma namorada de longe que ele tinha, e alegadamente se gabava de sua infâmia anterior. Kamisaku foi condenado a sete anos de prisão pelo espancamento.
Os pais de Junko estavam consternados com as frases recebidas por assassinos de sua filha, e ordenaram um processo civil contra os pais do menino em cuja casa os crimes foram cometidos. 

Quando algumas das convicções foram derrubadas com base em evidências físicas problemáticas (o cabelo pubic sêmen recuperado no corpo não correspondem aos dos rapazes que foram presos), o advogado que lidou com o processo civil decidiu que não havia caso a ser feito e recusou-se a representá-los.

Em Julho de 1990 um tribunal inferior sentenciou o líder a 17 anos de prisão. O tribunal condenou um cúmplice para um mandato de quatro anos para seis, um cúmplice para um mandato de três anos a quatro, e um outro cúmplice de um mandato de tempo indeterminado. 

O líder e os dois primeiros dos três apelaram suas decisões. O tribunal superior deu mais severas penas para os três. 

O juiz, Ryuji Yanase, disse que o tribunal fez isso por causa da natureza do crime, o efeito sobre a família da vítima, e os efeitos do crime sobre a sociedade. O líder recebeu uma sentença de 20 anos, a segunda sentença mais alta possível após a prisão perpétua. 

Dos dois cúmplices, o que originalmente teve quatro a seis anos recebeu um mandato de cinco anos para nove. O outro cúmplice teve a sentença atualizada para um mandato de 5 para 7.


(Devido a muitas reclamações sobre como coloquei essa parte, resolvi mudar um pouquinho e espero que agora esteja melhor e menos ofensivo para quem interpretou errado) Um pouco mais sobre a história:

NADA dá o direito às pessoas de tirar a vida de outras!!! A não ser que essas outras sejam monstros como os "rapazes" que fizeram isso com a Junko são. Sou a favor da pena de morte pra monstros como eles.
Repito: NADA JUSTIFICA o que ocorreu com ela!


Por ter o costume de passar noites fora sem avisar ninguém, o mandado de busca só foi pedido por seus pais na segunda à noite, e testemunhas oculares a viram entrar em um táxi junto a um dos rapazes que a violentou indo em direção de um Motel naquela noite.

O rapaz não portava nenhum tipo de arma que pudesse ser usada para ameaçá-la no momento e se ela quisesse, poderia ter fugido.

Junko costumava andar com membros da Yakuza.

”Sua história é contada como uma espécie de "fábula" para crianças travessas.” 


Eu não concordo com o método de assustar crianças contando histórias de bixo papão e homem do saco, muito menos histórias de meninas que sofreram como Junko.
Não podemos dizer que foi porque ela não tinha uma conduta "moralista ou comportada" que aconteceu isso com ela.

No Caso da Sylvia Likens ela era comportada, não se dava com pessoas da máfia ou de qualquer tipo de delinquência, não era desobediente nem passava dias fora de casa sem avisar.

Retirado e adaptado de:
 e

Aqui vocês encontram o filme que fizeram sobre o caso para baixar (vide um pedacinho do filme abaixo se tiver coragem):






37 comentários:

VICENTE DIAS disse...

ENFIM,ISSO SERVE COMO ALERTA PARA NÓS. LAMENTÁVEL, MAS É VERDADE, EU PESSOALMENTE, NÃO CONFIO EM MULHERES E EM NINGUÉM.

MonaLisa disse...

Só pq não era 'mulher direita' merecia morrer daquele jeito?

Você é deus pra julgar alguém?

Larga a mão de ser babaca.

Kianna disse...

Quero que alguém faã c eles o mesmo q fizeram c ela. tu igualzinho, dos jeito q ela morreu

Anónimo disse...

Machismo tosco. Outro lado? Endeusada? Em que mundo vc vive? Se a pessoa não está dentro dos padrões ditos "adequados", não deve receber compaixão [ou consideração ou qq outra palavra de sentido similar] após ter sido torturada?!
A tal MonaLisa não interpretou de forma incorreta seu texto – ele realmente nos passa a ideia de um machismo tácito e uma babaquice explícita. Releia o texto e, por favor, pense sobre o assunto.

Ani disse...

Eu entendi perfeitamente o que vc disse Anne.
Ela apenas comentou sobre o modo de vida que a vítima levava e era esse que ela citou.
Em nenhum momento ela disse que a garota merecia isso, NINGUÉM merece isso.
Ela não justificou o crime apenas citou algo que com certeza interessa pra quem esta lendo.
Muito triste a coragem das pessoas de chegarem a tal ponto.
Muito bem feito seu post, completo e interessante.
Bjs.

Anne disse...

Obrigada querida Leitora,

Fico feliz de saber que pessoas conhecedoras da norma culta (que sabem interpretar textos) também leiam meus posts.

bjus.

ERBS disse...

Apesar do comportamento dela nada justifica, uma crueldade sem tamanho dessas esses animais deveriam ser condenados a pena de morte! Que horror é até uma ofensa aos animais chamar esse "rapazes" de animais são seres totalmente desprezíveis!

Anónimo disse...

toda tortura de junko foi documentada em video por um dos torturadores.

simon santos disse...

falta misericordia no coração e juizo na cabeça de alguns que deixaram de saber o que é ser humano e se tornaram demonios, mas nada escapa de DEUS A JUSTIÇA SERÃ FEITA, AQUI OU NÃO.

Anónimo disse...

Acho que eu fui a única que entendeu essa citação no final corretamente. O que ela quis dizer é que seu modo de vida a levou para esse caminho. Ela não merecia isso, não esperava que isso acontecesse. Mas ela se perdeu nesse caminho e acabou traida pela vida que ela própria levava. É triste isso.

Anónimo disse...

Pessoal, vocês estão interpretando mal o que a Anne escreveu, ela apenas se referiu ao modo de vida que a moça levava, mas em nenhum momento do post ela disse que a moça mereceu o que aconteceu a ela, acho que fica a dica pras pessoas ficarem mais atentas ao tipo de companhia com que se relacionam, ela a principio poderia ter algum tipo de relacionamento com pessoas de má conduta, como esses jovens em que um fazia parte da yakuza, mas é claro isso jamais, em hipótese alguma justificaria o que foi feito com ela, nenhum ser humano merece esse tipo de sofrimento, e quanto aos responsáveis por esses atos, esses não podem ser considerados humanos, nem animais, pois animais muitas vezes são mais racionais do que humanos, não há denominação a esse tipo de criatura.

Anónimo disse...

Na minha vida nunca vi nada parecido!
Eu estou extremamente chocada, meu Deus, tamanha crueldade.

Anónimo disse...

O que está em questão aqui, é o crime hediondo cometido e não se a pessoa era preta, branca, gorda, magra, prostituta ou promíscua.
Entendi perfeitamente o que a autora do post disse, pois penso como ela. Infelizmente, o mundo é um lugar perigoso de se viver, mesmo p/quem se cuida; imagine então, p/quem não o faz.
Eu sei que tenho todo o direito de sair de madrugada andando pelas ruas, coberta de jóias e com uma roupa provocante, por exemplo. Mas, jamais farei isso, pois tenho consciência que correrei perigo (como eu havia dito, eu eu todos nós já corremos, mesmo que não ajamos deste modo, imagine se nos arriscarmos). Assim como, não entrarei nunca num rio repleto de crocodilos, pois tenho a mínima noção do perigo.
Há muitas pessoas que precisam ter mais cautela, mais consciência da realidade, pois tem MUITA gente andando por aí que é pior do que um animal selvagem irracional.
O que me decepcionou nesse caso, assim como muitos outros, foi a falta de justiça. Pensei que as leis no Japão fossem mais rigorosas. Mas, vejo que a impunidade praticamente impera, assim como no Brasil. Lamentável!

P.S.: Sou a favor da pena de morte e acho que todo assassino deveria morrer da mesma forma como seus crimes foram cometidos. Mas... lentamente.
Bandido bom é bandido morto!!

Anónimo disse...

Estou horrorizada...

Anónimo disse...

Realmente foi horrivel o que aconteceu com ela, ninguem decide a morte de ninguém principalmente uma morte desse jeito.
Mais ficou como um alerta!

Anónimo disse...

EITA DEUS TREMENDO GENTE QUANTA GEITO EQUIVOCADO E IGNORANTE NESTE MUNDO ANTES DE CRITICAR VA LA E LEIA DENOVO ELA APENAS DISSE. (SE ABAIXO O COMPOTAMENTO DA JOVEM E QUERO LEMBRA QUE NADA JUSTIFICA O QUE FIZERA COM ELA) DAI O POVO JA DIZ QUE ELA FALOU QUE A MOCA MERECE CREDO.

Larissa disse...

Eu entendi perfeitamente o que a autora concluiu, que infelizmente a vida dessa garota a tornaram uma vitima em potencial, no entanto eu também compreendo a parte dos comentários, pois independente da vida dela é injusto que os nossos valores a insira em uma posição desfavorecida, por exemplo o fato de terem divulgado a vida dela no Japão já demonstra o quanto precisavam achar um motivo para a torná-la essa escolhida, enfim todos aqueles que não estão padronizados de acordo com a sociedade, lembrando que eu não fugir a exceção, pois eu mesmo a coloquei como uma “vitima em potencial”, no entanto não foi ela que quebrou as regras, penso no quanto foi difícil para os pais verem denegrir a memória de sua filha. Quanto as comparações tanto a primeira garota como a segunda, na minha opinião estão no mesmo patamar, pois o que distorce a realidade não é a existência delas e sim pessoas com alto índice de crueldade, sem possibilidade de sentir empatia por suas vitimas, no qual se não fosse elas as vitimas seriam outras, eu até tenho duvida de quem sofreu mais, pois de um lado temos uma garota que sofre diariamente, tortura após tortura, e com certeza não compreendia o que tinha feito para merecer aquele tratamento, mas luta para sobreviver, e no fim não conseguiu, do outro uma garota que é tortura a todo o momento, dias afim, no entanto com a certeza que vai morrer, eu a comparei quando estava lendo com um paciente terminal, daqueles que pedem pela eutanásia, pois sofre tanto que preferi a morte, ou seja o que pode ser pior do que perder a esperança.

Anónimo disse...

Meu Deus quanto horror !!
Da medo das pessoas como eles podem ser tão cruel e ter a mente tão diabolica e pertubada desse jeito ?!
Eles não podem ser denomidas de animais não porque animais não sequestram e nem torturam ninguem .
Eles são uns " BICHOS "

E NADA JUSTIFICA O FATO DO QUE ELES FIZERAM COM ELA .

SOU A FAVOR DA PRISÃO PERPETUA PRA ELES , MATA - LOS SERIA FACIL DEMAIS

PRISÃO PERPETUA E SO O COMEÇO DO QUE FIZERAM COM ELA BASTA PRA ELES !

Anónimo disse...

Eles deviam ser torturados,curados e torturados de novo e assim sussetivamente ate morrerem de dor de sofrimento e fazê-los passar por tudo que ha de ruim no mundo as piores torturas da pior forma possível!por que um ser humano não merece o que eles fizeram...

Anónimo disse...

Bando de hipócritas, leram tudo isso e o que irão fazer?! Nada! Isso é ler lixos de graça. E claro, sim eu sempre sinto ódio quando leio essas coisas, pois sinto vergonha dessa raça, sinto vergonha de vocês seres humanos hipócritas, animais desgraçados!

Macabéa disse...

Bem, sinto lhe informar, querido anonimo, que vc tb é ser humano. Mas posso te dar uma dica q talvez ajude nessa sua atitude ai, é bem simples, se vc fica tão "péssimo" assim, NÃO LEIA esse tipo de coisa, eu aviso mil vezes que o post é forte, vc leu porque quis. Quanto ao "fazer alguma coisa" nós não conseguimos fazer nada nem quanto a crimes que ocorrem aqui no Brasil, quanto mais no japão! O que deveríamos fazer?
É cada um q me aparece aqui. rs

Grata.

Anónimo disse...

interessantes esses assuntos que são postados no blog!

suzi disse...

Que pessoa em sã consciência (só se estiver drogada ou for sequestrada) entrega-se a uma vida desregrada com pessoas e em locais perigosos? Para homens já é perigoso, imagine para garotas? O comportamento dessa moça parece de uma suicida. Aconteceu porque os cidadãos do 1° mundo acreditam que estão seguros e podem fazer o que bem entenderem. Se aqui já são mortas 50 mil pessoas por ano, imagine se começássemos a agir assim? Não iria sobrar muita gente para contar a história.

Fred disse...

Que tipo de monstro desumano pode defender prisão para estes caras?? Ou mesmo uma simples pena de morte?

A punição justa para estes caras são ANOS E ANOS DE TORTURAS INIMAGINÁGEIS, torturas que fariam um torturador medieval vomitar.

A morte viria como um ato de clemência, e só depois de eles implorarem pela morte milhares de vezes.

salim_rj disse...


HÁ PESSOAS QUE PROCURAM A MORTE...DEPOIS ACABAM DESSA MANEIRA..PORQUE QUEM PROCURA ACHA... SÓ QUE ELAS CONTINUAM SE ARRISCANDO AI UM DIA DÁ NO QUE DEU...

Anónimo disse...

Só por que ela saía com vários homens, se envolvia com pessoas estranhas e era mal comportada ela mereceu ou "procurou" isso? Não, ela simplesmente foi vítima de um vírus que parasita o planeta Terra: o ser humano. Espero que a humanidade evolua com o passar do tempo e pare de pensar que se não houvesse vitimas não haveriam crimes. Não se pode comparar esse tipo de pessoa com animais. Os suínos, por exemplo, são extremamente carinhosos, inteligentes e sentimentais. Essas "pessoas" são verdadeiramente vírus, que abusam o outro a seu bel prazer e depois matam, destruindo suas próprias vidas miseráveis.

Anónimo disse...

O crime deve ser real, mas tem coisa aí muito absurda.....ennfiaram fogos de artificio nela e ela ainda continuou viva e foi dormir no frio???? Duvido! Só os fogos de artificio já teriam dado fim à vida dessa coitada. Tem muita coisa inventada aí que, qualquer pessoa que tenha o mínimo de inteligência, sabe que é mentira. É humanamente impossivel ela seguir viva depois dos primeiros dias de espancamento.

luana teixeira disse...

Como faço para ter acesso aos links dos blogs colocados no post??

Macabéa disse...

É só clicar.

Anónimo disse...

como existe seres humanos que sao capazes de fazer uma crueldade dessas

Tnt disse...

Ninguém merece mesmo. Mas se acompanhar com pessoas assim, sabendo quem são, de certa forma, é gostar de perigo e procurar coisa ruim!

Anónimo disse...

Muito legal...gostei :)

Anónimo disse...

Só pode ser piada mesmo gente falando que "ela provocou" "com esse tipo de comportamento" "quem procura acha" "não se cuidou" "foi atrás do perigo", ahhh vão se tratar! Ou estudar pelo menos, pra ver se espanta tamanha ignorância! Vergonha de saber que indivíduos com esse tipo de pensamento tem coragem de ficar comentando bobagem a respeito de um caso tão sério e repugnante como este! Como se não bastasse, ainda tem mulher machista nesse mundo...

Anónimo disse...

Que a pobre moça levava uma vida perigosa, disso não há dúvida. O que me deixou realmente surpresa é o pavor que a Yakuza inspira nas pessoas. Tanta gente sabia o que estava acontecendo e, mesmo assim, nada fizeram. Será que não dava pra fazer uma ligação anônima ou algo assim? Um telefone público e um pouco de coragem poderiam ter salvo essa menina!

Anónimo disse...

Yunko poderia ter evitado a tortura e ter tirado a própria vida. Eu jamais permitiria que isso acontecesse comigo, eu teria tirado a minha própria vida do que deixar canalhas fazer o que quiserem comigo. Eles tiraram a dignidade dela, mas acho que ela quis lutar pela vida até o fim, achando que eles só brincariam um pouco e depois a devolveriam. É claro que não seria assim, pois as brincadeiras começaram pesada demais e eles não devolveriam ela tão cedo, e como poderiam fazer? Eles não iriam correr o risco de devolver alguém tão espancado e violentado para depois correr o risco de sofrer processo judicial. Ficou bem claro que a intenção era de sacrificar a garota até a morte, e não simplesmente brincar de matar. A garota até que sobreviveu por muito tempo, o que é até de se estranhar. Não sou a favor, nem nunca serei a favor da pena de morte. Acho que a morte é uma passagem para o bem quanto para o mal, e antecipar o mal a eles é como dar um presente, e eles não merecem isso. Acho que a justiça humana deveria ser mais eficaz. Sou a favor da privação da liberdade para o resto da vida. Sim, prisão perpétua e trabalho forçado. Nem a morte é pior do que passar o resto da vida encarcerado e trabalhando para o governo. A pessoa não poderá ter seus sonhos, uma família, um emprego. Seus sonhos acabam ali no momento que você é preso como passarinho. Isso eu sou a favor. Isso eu acho justo. É uma pena ótima para esses criminosos e assim deveria ser. Eu não sabia que a garota levava uma vida perigosa ao lado de mafiosos. Se ela foi considerada vadia por alguém, vadio em dobro eram os caras que fizeram aquilo. O sujo não pode falar do mal lavado. Lembre-se de Jesus socorrendo a prostituta? Quem não tiver pecado, então que atire a primeira pedra? Quem foi o santo que atirou a pedra depois do que Jesus disse isso? Ninguém, porque todos são pecadores também. Então, mesmo que esses caras tenha feito isso com a garota, nós nao temos poder sobre a vida deles, mas nós temos o poder de limitar sua liberdade e colocá-los a serviço do trabalho forçado para o governo, como uma forma de punição e reabilitação. Achei errado quando compararam esses rapazes a animais. Animal nenhum age dessa forma, nós seres humanos sim. Seria correto comparar esses rapazes com demônios ou E.Ts. Quando estes rapazes encontrarem a morte, eles vão acertar as contas com Deus, aí o bicho pega, mermão! Justiça divina boazinha, mas é justa. Aqui se fez, aqui se paga. Se na terra eles pagarem o que fizeram, depois da morte eles vão acertar as contas com Deus, e Deus vai saber se eles pagaram mesmo ou se estão devendo. É justo.

Anónimo disse...

sera que os fogos de artificios nao explodiram ela? nao creio que foi tudo isso, pq demorou para ela morrer...

Anónimo disse...

Eles não disseram um motivo (mesmo que dá cabeça deles, já que nada no mundo justificaria tais atos monstruosos). Ou foi só por diversão?