domingo, 7 de fevereiro de 2010

Reginald Carr e Jonathan Carr - The Carr Brothers


Reginald Carr e Jonathan Carr - The Carr Brothers

Reginald                    Jonathan


AVISO que este caso é PARTICULARMENTE PERTURBADOR!!!!!


Por volta das 23:00hrs na noite fria de 14 de dezembro de 2000, Reginald Carr, 23, e Jonathan Carr, 20, invadiram a casa de três jovens em Wichita que tinham dois hóspedes do sexo feminino. Os Irmãos Carr forçaram todos eles a se despir. Eles bateram nos homens e violentaram as mulheres.


Reginald

Jonathan

Além de violar repetidamente as mulheres, os Irmãos Carr têm sido considerados culpados de forçá-los a realizar atos sexuais em si mesmos, sodomizando um deles, e obrigando as três vítimas do sexo masculino a realizar atos sexuais com cada uma das mulheres. Então os irmãos Carr roubaram-lhes e brutalmente assassinaram quatro deles.


Reginald

Jonathan

De acordo com a única sobrevivente , após atormentá-los sexualmente, os Irmãos Carr levaram os estudantes individualmente a um caixa eletrônico e os obrigaram a retirar todo dinheiro possível. Então, os Irmãos Carr transportaram as vítimas nuas para um campo de futebol remoto e os obrigaram a ajoelhar-se na neve antes de atirar-lhes executando-os com um tiro na cabeça. Depois de deixar as suas vítimas para morrer, os irmãos Carr retornaram ao apartamento e roubaram eletrodomésticos, roupas de cama, e louças.


Reginald

Jonathan

Os quatro amigos que morreram foram: Jason Befort, 26, um professor de ciências na Augusta High School e treinador de futebol; Brad Heyka, 27, um diretor de finanças no Koch Serviços Financeiros; Heather Muller, 25, professora da pré-escola St. Thomas Aquinas planejava tornar-se uma freira, e Aaron Sander, 29, um ex-empregado da Koch, que havia decidido se tornar padre.

Jason Befort

Brad Heyka

Heather Muller

Aaron Sander






Reginald

Jonathan

Reginald



Um dos cinco amigos , Ann Walenta, uma mulher de 25 anos, milagrosamente sobreviveu. Para obter ajuda, andou quase uma milha, nua e sangrando de suas feridas, através da neve em temperatura congelante. 

Ann Walenta 



A vítima Jason Befort e a sobrevivente estavam planejando se casar em breve. Mas nunca Jason teve a oportunidade de colocar o anel de noivado que havia adquirido no dedo dela. Ele foi descoberto e roubado pelos invasores.

A casa onde o crime aconteceu.



A Audiência Preliminar para os irmãos Carr foi realizada em abril de 2001, em que a sobrevivente testemunhou usando suas iniciais. No entanto, como uma ordem de sigilo já havia sido emitida para as testemunhas, a juiza Rebecca Pilshaw advertiu-os, e todos na sala do tribunal, que "O menos que se dizesse sobre essas coisas, melhor seria para todas as partes envolvidas".

A Juiza Pilshaw continuou, ameaçadoramente: "Eu não tenho a possibilidade de encomendar um monte de outras pessoas para fazer ou não fazer certas coisas, mas eu vou fazer muita, muita questão de que as pessoas não falem sobre isso." No entanto, repórteres e muitos moradores de Wichita se opuseram a esses esforços para reprimir os fatos deste caso. Fora do Kansas, houve um apagão de mídia virtual.


Os irmãos Carr são Afro-americanos. Todas as suas vítimas eram brancos. No entanto, segundo o promotor Nola Foulston, "o fato de as vítimas serem de raças diferentes não tem qualquer influência".


Apesar de e-mails, cartas ao editor e outros comentários em fóruns públicos terem questionado se a degradação, tortura e assassinatos foram cometidos por motivos racistas, Foulston fortemente sustenta que a raça não era um problema. Durante a audiência preliminar, Foulston pareceu ter dúvidas e evitou fazer perguntas a sobrevivente, que poderia ter rendido prova do contrário.


A seleção do júri para o julgamento Brothers Carr, começou no dia 9 de setembro de 2002, no Tribunal do Condado de Sedgwick e foi concluída na quarta-feira 2 de outubro. O julgamento começou na segunda-feira 7 outubro. Segunda-feira, 4 de novembro, o júri voltou com o veredito de culpado para a maioria das acusações contra os irmãos Carr. Finalmente, na sexta-feira, 15 de novembro os Irmãos Carr foram condenados à morte. No entanto, vários processos de recursos podem atrasar a sua execução por mais de dez anos.

Sem comentários: