quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Judy Buenoano


Judias "Judy" Buenoano

(nascida Judias Welty, também conhecida como Judias Goodyear e Judias Morris) (4 de abril, 1943 - 30 de março de 1998), foi uma assassina condenada e executada pelo assassinato do seu marido James Goodyear, em 1971. Ela também foi condenada pelo assassinato de seu filho Michael Goodyear, em 1980, e pela tentativa de assassinato de seu noivo John Gentry, em 1983.



Ela também é suspeita de ter sido responsável pela morte de seu namorado Bobby Joe Morris, em 1978, no Colorado, no entanto, pelo tempo que as autoridades fizeram a ligação entre Buenoano e Morris, ela já havia sido condenada à morte no estado da Flórida. Ela é também suspeita de ter sido envolvida em um assassinato de 1974, no Alabama, em seu leito de morte, confessou ter participado no assassinato Bobby Joe Morris, mas a polícia não conseguiu encontrar provas suficientes. Ela também era suspeita da morte de seu namorado Gerald Dossett, em 1980 . Após sua prisão, o corpo de Dossett foi exumado e analisado para detectar sinais de envenenamento por arsênico. Nenhuma acusação foi prevista nesse caso.



Buenoano foi a primeira mulher a ser executada na Flórida desde 1848 (quando uma escrava chamada Celia foi enforcada por ter matado seu mestre), e foi a terceira mulher a ser executada nos EUA desde a reinstauração da pena capital em 1976. Nacionalmente, ela foi a primeira mulher executada na cadeira elétrica desde 1957, quando Rhonda Belle Martin foi eletrocutada, em Alabama.



Crimes

Em 1971, ela foi casada com James Goodyear (1934-1971), um sargento da Força Aérea. Segundo os promotores, ela foi motivada pelo dinheiro do seguro, quando ela o envenenou com doses letais de arsênico. No entanto, sua morte  inicialmente acreditava ser devido a causas naturais.
Em 1973, ela foi morar com Bobby Joe Morris (? -1978), Em janeiro de 1978, ele sucumbiu ao envenenamento por arsênico. Mais tarde, naquele ano, ela mudou legalmente seu nome para "Buenoano" (em espanhol "bom ano").



O filho dela, Michael Goodyear, (1961-1980) ficou gravemente doente, em 1979, seus sintomas, incluindo paraplegia; no exame post-mortem indicaram que ele tinha sido vítima de envenenamento por arsênico grave, o que causou sua deficiência. Em 1980, Buenoano levou Michael para passear em uma canoa, a canoa virou, e Michael se afogou. (Acho curioso como a maioria dos filicídios acontecem por afogamento ou envenenamento). 



Em 1983, foi contratada por John Gentry. Gentry foi gravemente ferido quando seu carro explodiu. Enquanto ele estava se recuperando de seus ferimentos, a polícia começou a encontrar várias discrepâncias no inquérito e também revelou que, em novembro de 1982, ela começou a dizer a seus amigos que Gentry estava sofrendo de uma doença terminal. Ao saber disso, Gentry, disse a polícia, que ela estava dando pilulas "vitaminas" a ele, estes continham arsênico e formaldeído. Isto levou à exumação de James e Michael Goodyear e Bobby Joe Morris, e à descoberta de que cada homem tinha sido vítima de envenenamento por arsênico.



Em 1984, Buenoano foi condenada pelo assassinato de Michael e James Goodyear, e em 1985 ela foi condenada pela tentativa de assassinato de John Gentry. Ela recebeu uma sentença de doze anos para o caso Gentry, uma sentença de prisão perpétua para o caso Michael, e uma sentença de morte para o caso James Goodyear. Ela foi condenada por múltiplas contagens de roubo grande e de fraude, (de seguros)  e há suspeita dela ter causado vários incendios. (de novo, para fins de fraude de seguros).



                                   video
        Mulheres Mortais - Viuvas Negras. Judy Buenoano, retirado do canalDiscoveryID



Fontes de pesquisa: Wikipedia e Murderpedia.

Sem comentários: