domingo, 24 de janeiro de 2010

Pedro Alonso López - O Monstro dos Andes.





(nascido em 8 de outubro de 1948 em Santa Isabel, na Colômbia) é um serial killer, acusado de estuprar e matar mais de 300 meninas em toda América do Sul. Os crimes de López primeiro receberam a atenção internacional, com uma entrevista conduzida por Ron Laytner, um fotojornalista freelance que conheceu López por muito tempo em sua cela na prisão, em 1980.


As entrevistas de Laytner foram amplamente divulgadas, em primeiro lugar no Chicago Tribune de domingo, 13 julho de 1980, em seguida, o Toronto Sun e The Sacramento Bee, em 21 de julho de 1980, e depois em muitos outros jornais norte-americanos e publicações estrangeiras ao longo dos anos. 

Segundo a história de Laytner, López ficou conhecido como o "Monstro dos Andes" em 1980, quando ele levou a polícia aos túmulos de 53 de suas vítimas, no Equador, todas meninas entre nove e doze anos de idade. Em 1983 ele foi considerado culpado pelo assassinato de 110 jovens no Equador e confessou ter mais de 240 assassinatos de meninas desaparecidas no Peru e na Colômbia.


A Fundo


De acordo com López, sua mãe, uma prostituta, com 13 filhos, o pegou acariciando sua irmã mais nova, em 1957, quando tinha oito anos, e expulsou ele da casa da família. Ele então foi apanhado por um pedófilo, levado para uma casa abandonada e sodomizado à força. Mais tarde, foi recolhido por uma família americana e se matriculou em uma escola para órfãos. Ele teria fugido, porque foi molestado por um professor. Aos 18 anos, foi estuprado na prisão e, segundo ele, matou três dos criminosos, enquanto ainda encarcerados.


Após a sua prisão, ele começou predando meninas no Peru. Mais tarde, ele alegou que, em 1978, ele havia matado mais de 100 delas. Ele havia sido capturado por uma tribo indígena, que se preparava para executá-lo, quando um missionário americano interveio e convenceu-os a entregá-lo à polícia estadual. A polícia logo o soltou. Ele se mudou para a Colômbia e depois Equador, matando cerca de três meninas por semana. López disse mais tarde "Eu gosto das meninas no Equador, são mais suaves e confiantes, mais inocentes." As autoridades acreditavam anteriormente que o desaparecimento de tantas meninas se devia à escravidão branca ou prostituição.
 
López foi detido quando uma tentativa de rapto deu errado e ele foi preso pelos comerciantes do mercado. Ele confessou a mais de 300 assassinatos. Ele as estuprava e estrangulava  A polícia só acreditou quando uma enchente descobriu uma vala com muitas das suas vítimas.


Segundo a BBC: "Ele foi preso em 1980, mas foi liberado pelo governo do Equador no final do ano passado [1998] e deportado para a Colômbia. Em entrevista em sua cela na prisão, López se descreveu como "o homem do século" e disse que estava sendo liberado por o 'bom comportamento'."


O documentário da E Biography relata que ele foi libertado da prisão pelo equatoriano em 31 de agosto de 1994, e novamente preso uma hora depois, como um imigrante ilegal, e entregue às autoridades colombianas, que o acusaram de vinte e um assassinatos . Ele foi considerado insano e internado em uma ala psiquiátrica de um hospital de Bogotá. Em 1998, foi declarado são, e liberto por 50 dólares de fiança. O mesmo documentário diz que a Interpol lançou um alerta para a sua nova detenção pelas autoridades colombianas sobre um assassinato novo em 2002.





Sem comentários: