sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

John Edward Robinson - The Internet Slave Master


John Edward Robinson 

(nascido em 27 de dezembro de 1943) é um serial killer que foi condenado em 2003, pelos assassinatos de várias mulheres.




Início da vida

John Edward Robinson nasceu em Cicero, Illinois. Tornou-se um escoteiro. Quando calouro na preparatória Quigley, em Chicago, ele era um estudante pobre e tinha problemas de disciplina. Ele não retornou a Quigley para seu segundo ano, acredita-se que lhe foi negada a admissão, devido a suas deficiências acadêmicas e disciplinares.
Ele tinha sonhos de se tornar muito importante. Ele foi nomeado "Homem do Ano" uma vez em uma instituição de caridade de Kansas City (um prêmio que ele usava para manipular em favor dele próprio), e foi descrito por conhecidos como sendo muito apresentável e fácil de gostar.

Deixando o seu charme de lado, ele era um vigarista e ladrão que cumpriu pena de prisão, em 1987, sob a acusação de crime de roubo. Ele deveria servir cinco anos, mas foi solto depois de apenas quatro anos por bom comportamento. Foi então entregue a autoridades de Missouri, que o prenderam, porque violou sua condicional em Kansas após ser condenado por falsificar assinaturas em alguns documentos. Mas ele começou a reclamar de dores no peito e foi liberado com uma carta de recomendação do médico.

Assassinatos:



Em 1995, Rodrigues comprou um computador e começou a entrar em contato com mulheres para sexo, com o apelido de "The Slave Master". (O mestre escravo)
Segundo a polícia, ele viria a conhecer algumas dessas mulheres em pessoa e ter relações sexuais com elas. No verão de 2000, alguns de seus corpos foram descobertos na fazenda de Robinson perto de La Cygne, Kansas e em um espaço de armazenamento alugado em Raymore, Missouri.





Vítimas:



1 - Em 1984, Paula Godfrey, 18 anos, saiu de casa para pegar um trabalho com o dono de muitas empresas inexistentes, Robinson. Depois de ser dito que ela iria a um seminário de algumas matérias de aula para conseguir sua formação e não apareceu, seus pais contataram a polícia e apresentaram-na como uma pessoa desaparecida. Poucos dias depois de questionar Robinson sobre o paradeiro de Godfrey eles receberam um tipo de carta escrita por Godfrey. A carta garantiu-lhes que tudo estava bem, e que ela simplesmente não queria entrar em contato com sua família. Sua assinatura estava na parte inferior da carta. O caso foi descartado como Godfrey era adulta e tinha o direito de desaparecer.



2 - Em 1985, Lisa Stasi, 19 anos e mãe solteira, conheceu um homem que se chama "John Osborne" em um abrigo. O homem prometeu-lhe um apartamento, capacitação profissional, uma bolsa mensal, e até creche para sua filha de 4 meses de idade. Stasi concordou, assinando algumas folhas de papel em branco. (Ahhhhhhhhhhhh quem em sã consciência assina papéis em BRANCO?!) Ela nunca foi vista de novo. Poucos dias depois da reunião com Stasi, Robinson contatou o irmão dele e informou que ele tinha um bebê para que ele adotasse, ele disse que a mãe do bebê havia cometido suicídio em um quarto de hotel, e suas conexões com a caridade local lhe permitiriam ficar com a criança se ele paga-se as taxas legais. Assim ele o fez, e os documentos trazidos por Robinson eram todos falsos. O dinheiro foi direto para a conta de Robinson.



3 - Em 1987, Catherine Clampitt do Texas mudou para o Kansas, a fim de trabalhar com Robinson na idade de 27. Seu corpo nunca foi encontrado, mas Robinson admitiu tê-la matado depois que ele foi condenado à morte pelas mortes das outras seis mulheres.



4 - Em 1993, Robinson foi liberto após passar uma temporada na cadeia. Ele tinha encontrado Beverly Bonner, 49 anos, na prisão. Era bibliotecária, ela havia sido encantada por um homem eloquente e, após sua libertação, se divorciou do marido para seguir Robinson. Robinson matou Bonner logo depois que ela tinha todas as verificações de sua pensão encaminhadas para uma caixa postal, e colocou seu corpo dentro de um barril que ele mais tarde colocaria em uma unidade de armazenamento em Raymore, Missouri. Robinson continuou a recolher sua pensão e dinheiro em sua conta por anos.

Sheila
Debbie



5 e 6 - Em 1994, Robinson encontrou Sheila Faith, 45 anos, cuja filha, Debbie de 15 anos, era cadeirante e estava a precisar de cuidados médicos constantes. Robinson a conheceu em uma sala de bate-papo online e prometeu a prestação de cuidados, tanto para ela quanto para sua filha. Elas ficaram encantadas e se mudaram para o Kansas. Robinson conseguiu fazer com que o cheque de pensão que Sheila recebia da morte do primeiro marido fosse encaminhado para uma caixa postal. Não se ouviu falar mais nelas até que seus corpos foram descobertos em barris na unidade de armazenamento em Raymore, Missouri.



7 - Em 1999, Robinson ofereceu a Izabela Lewicka, 21 anos,  uma relação de trabalho e casamento. Logo depois de mudar para o Kansas, os registros mostram que Robinson pagou por uma aliança de casamento, que nunca foi retirada. Lewicka mandou um email para a família e os amigos para falar de seu casamento, alguns meses mais tarde ela disse a amigos que estava indo em uma viagem e não se ouviu dela de novo. Seu corpo foi descoberto mais tarde em um barril na fazenda em La Cygne, Kansas.



8 - Suzette Trouten, 28 anos. Não encontrei informações sobre a morte dela. Mas não deve ter sido muito diferente das outras mulheres ingenuas.


Julgamento

Robinson foi preso e acusado de assassinar três mulheres. Ele foi condenado no condado de Johnson Court House em Wichita, Kansas, em 2002 à morte. Em seguida, ele se declarou culpado em Harrisonville, Missouri e não recebeu uma segunda condenação à morte no tribunal de Missouri. Robinson poderia ter sido a primeira pessoa executada por injeção letal no estado do Kansas.

Na cultura popular

Em 2001, um livro sobre ele e suas vítimas, Internet Slave Master, foi lançado, cobrindo a sua vida até o julgamento. Um segundo livro sobre Robinson, chamado Anyone You Want Me to Be: A True Story of Sex and Death on the Internet, foi escrito por John Douglas e Stephen Singular. O livro Depraved por John Glatt foi lançado em 2001, principalmente detalhando a vida das pessoas afetadas pelos crimes de Robinson.





Fontes: Wikipedia e Murderpedia

Sem comentários: