sábado, 23 de janeiro de 2010

Issei Sagawa - O Padrinho dos Canibais




Issei Sagawa

Nascido em 11 de junho de 1949, é um homem japonês que em 1981 assassinou e canibalizado uma mulher holandêsa chamada Renée Hartevelt. Após a sua libertação, tornou-se uma pequena celebridade no Japão e fez a vida através do interesse público sobre o seu crime.


Início da vida




Sagawa nasceu em Kobe, Hyogo, Japão, de pais ricos. Ele frequentou a Universidade de Paris.


Assassinato de Hartevelt





Sagawa cumpriu pena em uma prisão na França pelo o assassinato da estudante holandêsa Renée Hartevelt, uma colega de turma na Academia de Sorbonne, em Paris, França. Em 11 de junho de 1981, Sagawa, um estudante de literatura francesa,de 32 anos, convidou Hartevelt para jantar sob o pretexto de conversa literária. Após a sua chegada, ele atirou no pescoço dela com um rifle enquanto ela se sentava de costas para ele, em seguida, começou a executar seu plano de comê-la. Ela foi escolhida por causa de sua saúde e beleza, as características que Sagawa acreditava que faltavam nele. Sagawa se descreve como um "fraco, feio e pequeno homem" (ele tem um pouco menos de 5 pés (1,52 m) de altura) e afirmou que ele queria "absorver a sua energia".

Hartevelt - 25 anos.



Sagawa, disse que desmaiou após o choque do tiro que deu nela, mas acordou com a percepção de que ele tivesse de realizar seu desejo de comê-la. Fê-lo, começando com os quadris e as pernas, depois de ter relações sexuais com o cadáver. Em entrevistas, ele falou de sua surpresa com o "corn-colored" a natureza da gordura humana. Durante dois dias, Sagawa comeu várias partes do corpo dela. Ele descreveu a carne como "macia" e "sem cheiro", como o atum. Ele tentou despejar o corpo mutilado em um lago remoto, mas foi visto no ato e mais tarde preso pela polícia francesa.




Seu pai rico, contratou um advogado superior para sua defesa, e depois de ter sido detido por dois anos sem julgamento, o juiz francês Jean-Louis Bruguières o considerou "obviamente" insano e incapaz de ser julgado e condenou Sagawa a ser internado indefinidamente em uma instituição para doentes mentais. (Se fosse pobre será que seria assim?) Na sequência de uma visita pelo autor inuhiko Yomota, Sagawa contou sobre o assassinato, foi publicado no Japão com o título "No Nevoeiro".





A publicidade posterior e celebridade macabra de Sagawa provavelmente contribuíram para a decisão das autoridades francesas para tê-lo extraditado para o Japão. Após a chegada no Japão, ele foi imediatamente levado para Matsuzawa hospital, onde todos os psicólogos que o examinaram chegaram a opnião de que ele tinha a mente Sã mas "má". No entanto, as autoridades japonesas acharam que fosse juridicamente impossível segurá-lo, supostamente porque faltaram alguns importantes documentos do tribunal francês. Como resultado, Sagawa se retirou da instituição mental em 12 de agosto de 1986, e é um homem livre desde então.




Pós-liberdade


Sagawa agora vive em Tóquio, e é uma pequena celebridade no Japão. Ele é frequentemente convidado como orador convidado e comentador. Ele também escreveu comentários sobre restaurante japoneses para uma revista de estética. 

(Véi, na boa. Falar o quê?) 



Em 1992, ele apareceu no filme Hisayasu Sato exploração Uwakizuma: Chijokuzeme (Unfaithful Wife: Vergonhosa Tortura) como um voyeur sadosexual.





Além de livros sobre o assassinato que cometeu, Sagawa escreveu um livro de comentário Shonen A em 1997 sobre os assassinatos em série de crianças de Kobe em 1997, quando um menino de 14 anos referido na mídia como (Boy 'menino' A) ( "Shonen A") matou e decapitou uma criança e atacou várias outras.


A história de Sagawa inspirou a canção de Stranglers "La Folie" em 1981 , De Rolling Stones "Too Much Blood" em 1983, e de Human Factors Lab canção "Dinner with Renee" em 2004. Em 2007, a avant-garde noise-metal Gnaw lançou um EP intitulado "Issei Sagawa," no qual retrata Sagawa com um garfo e faca sobre o que parece ser um par de pernas humanas. 


kkkkkkkkkkkkk (desculpem a risada mas...) é simplesmente, inacreditável!!!!



O curta-metragem por Olivier Smolders chamado Adoration é baseado na história de Sagawa. No mesmo ano, o canal de TV Viasat Explorer lançou um documentário de 47 minutos chamado "Cannibal Superstar".


Em 2009, Sagawa foi documentado em um programa do History Channel, intitulado "estranhos rituais" discutindo o canibalismo. A mostra revela Sagawa como um artista independente de pinturas de nus.



Aff, chega, quem quiser ver mais fotos desse filho de um puto, clique aqui.






Human Factors Lab - Dinner with Renee


Compilação de filmes - Tem um pedaço do curta Adoration.



Sem comentários: