segunda-feira, 8 de março de 2010

Robert Black


Robert Black


(nascido em 21 de Abril de 1947 em Grangemouth, na Escócia) é um assassino em série Escocês acusado de molestar crianças. Ele raptou, estuprou e matou três meninas na década de 1980, sequestrou uma quarta menina que sobreviveu, tentou sequestrar uma quinta, e é o suspeito de uma série de assassinatos de crianças não resolvidos que datam da década de 1970 em toda a Europa. Em 16 de dezembro de 2009, Black foi acusado do assassinato de Jennifer Cardy, uma menina de 9 anos de idade, cujo corpo foi encontrado na Barragem McKee, perto de Hillsborough, Condado de Down em agosto de 1981. Mas só foi condenado pelo assassinato dela 32 anos depois. (recentemente, em junho de 2013)

Jennifer Cardy


Vida:

Sua mãe natural, Jessie Hunter Black, se recusou a colocar o nome do pai de Black em sua certidão de nascimento. Black foi criado por um casal que estava na faixa dos 50 anos, Jack e Margaret Tulip. Black não se encaixava na escola e recebeu o apelido de ( Smelly – fedido - Robby Tulip ) por seus colegas, que notaram que o Black preferia ficar com as crianças um ou dois anos mais novas que ele, em vez de pessoas da sua idade.

Ele desenvolveu uma reputação para o início de um comportamento agressivo e rebelde. Pessoas locais lembraram que Black muitas vezes tinha hematomas, apesar dele mais tarde dizer que não podia se lembrar de como ele conseguiu essas lesões. Margaret Tulip morreu em 1958, quando Black tinha apenas 11, e ele foi inicialmente enviado para um lar de crianças em Falkirk. Seu comportamento cada vez mais difícil fez com que ele fosse transferido diversas vezes ao longo dos anos seguintes.




 Início de crimes:



Enquanto vivia com os Tulips, Robert Black desenvolveu auto-consciência sexual em uma idade jovem. Ele disse mais tarde que a partir de oito anos de idade, costumava empurrar objetos em seu próprio ânus. Esta era uma prática que ele iria continuar na idade adulta. Ainda criança, ele também tinha interesse nos genitais de outras crianças. Na idade de apenas cinco anos, ele e uma menina ambos tiraram as roupas e comparam as genitais uns dos outros. (Mas isso é comum entre crianças, tem a curiosidade de ver o que é diferente no sexo oposto).



A sua primeira tentativa de estupro foi na idade de 12, juntamente com dois outros meninos. Eles atacaram uma menina em um campo, mas se viram incapazes de completar o ato de penetração. As autoridades foram notificadas e Black foi deslocado para a Casa Vermelha (Red house) em Musselburgh. Enquanto estava lá, um agente do sexo masculino teria abusado sexualmente dele. Foi quando estava no Red House que ele também entrou para a escola Musselburgh Grammar School, onde desenvolveu um interesse no futebol e na natação.

Aos 15 anos, deixou a Red House e encontrou um emprego de entregador em Greenock, perto de Glasgow. Mais tarde, ele admitiu que, enquanto fazia suas rondas, ele molestou 30-40 jovens com vários graus de sucesso. Nenhum desses incidentes parecem ter sido oficialmente comunicados até a sua primeira condenação na idade de 17, quando atraiu uma menina de sete anos de idade para um prédio abandonado, estrangulou-a até que ela perdeu a consciência e depois se masturbou sobre seu corpo. Ele foi preso e condenado por "comportamento obsceno e libidinoso" para este delito recebeu apenas uma advertência.



Após isso, voltou para Grangemouth e começou um trabalho com uma empresa de construção de fornecimento. Ele também encontrou uma namorada, Pamela Hodgson, apaixonou-se e pediu para casar com ela. Black ficou devastado quando ela terminou o relacionamento meses depois.

Em 1966, a manifestação inadequada de seus desejos sexuais reapareceu quando ele molestou a neta de nove anos de sua senhoria e senhorio. A menina contou aos pais eventualmente. Eles não tomaram nenhuma ação legal, mas Black foi condenado a sair da casa deles. (Eu acho que eu teria aleijado ele, véi, na boa)



Nessa época, mudou-se para Kinlochleven. Ele alugou um quarto de um casal que tinha uma filha de sete anos de idade. Como a anterior, Black molestou a menina. Desta vez, quando o abuso sexual foi descoberto, a polícia foi notificada. Black foi condenado a um ano de detenção em Borstal Polmont.



Em sua libertação, Black deixou a Escócia e se mudou para Londres. Seu abuso com meninas foi subsidiado por um tempo, quando descobriu a pornografia infantil - quando a polícia revistou sua casa, depois de sua prisão por assassinato, eles descobriram mais de 100 revistas e 50 vídeos. Em Londres, Black encontrou trabalho como assistente de piscina e, às vezes, ia debaixo da piscina, remover as luzes e ver jovens nadando. Logo, uma jovem garota reclamou que Black havia tocado nela e Black perdeu o emprego.




Enquanto Black viveu em Londres, ele passou muito tempo em bares jogando dardos. Ele se tornou um jogador razoável, e se tornou um rosto conhecido no circuito de dardos amador. O campeão mundial, Eric Bristow, sabia da existência de Black durante este tempo, recordando-o como "um solitário, que parecia nunca ter uma namorada". Em 1976, Black começou a trabalhar como motorista de van. Foi enquanto trabalhava como motorista que ele desenvolveu um conhecimento profundo de algumas das estradas do Reino Unido, particularmente nas estradas secundárias.

Assassinato de Susan Maxwell:




Em 30 de Julho de 1982, Susan Maxwell, 11 anos da aldeia de Cornhill em Tweed, ao lado da fronteira escocesa com Inglaterra deixou sua casa para jogar um jogo de tênis na fronteira com o Coldstream. Várias testemunhas locais lembraram de vê-la, até que ela cruzou a ponte sobre o Rio Tweed, após o qual não houve avistamentos de Susan. Ninguém viu o que aconteceu, mas em algum ponto entre o rio e Coldstream, Susan foi sequestrada por Black. Ele estuprou, estrangulou e jogou o corpo dela ao lado de uma estrada perto de Uttoxeter, cerca de 250 quilômetros de distância no centro da Inglaterra.

Assassinato de Caroline Hogg:


Na noite de 8 de Julho de 1983, Caroline Hogg, 5 anos, de Portobello, nos arredores de Edimburgo, saiu para brincar perto de sua casa por alguns minutos. Ela nunca mais voltou. Muitas testemunhas relataram ter visto um homem de aparência desgrenhada olhando a menina no parque perto de sua casa, em seguida, de mãos dadas com ela em uma sala de jogos nas proximidades. O homem era Black. O corpo de Caroline foi encontrado 10 dias depois em uma vala, em Leicestershire, cerca de 300 quilômetros de sua casa. A causa da morte não pôde ser determinado devido à decomposição, mas a ausência de roupas sugeriu um motivo sexual.

Assassinato de Sarah Harper:



Três anos depois, em 26 de março de 1986, Sarah Harper, 10 anos sumiu de Morley, em Leeds depois de deixar sua casa para ir à loja da esquina comprar um pão. O lojista lembrou dela ter ido à loja, mas ela nunca voltou para casa. Ela foi sequestrada, estuprada e assassinada por Black. Seu corpo foi encontrado despejados no rio perto de Nottingham Trent, um mês depois.

Investigação da Polícia :

Os três corpos foram encontrados dentro de 26 milhas umas das outras, e a polícia já acreditava que os assassinatos estavam ligados. Os detetives também pensaram que, porque todas as três vítimas tinham sido deixadas por longas distâncias de onde tinham sido raptadas, que o assassino viajava como parte de sua ocupação - possivelmente era um condutor de um caminhão. A polícia enfrentou grande pressão para resolver os crimes, como alguns jornais comparando-os aos assassinatos mouros de Ian Brandy e Myra Hindley: http://pasdemasque.blogspot.com.br/2008/11/ian-brady-e-myra-hindley.html.

Foi um dos primeiros questionamentos a ampla utilização do sistema informático HOLMES, seguindo as recomendações, na sequência do inquérito do estripador de Yorkshire. (Vide postagem sobre ele http://pasdemasque.blogspot.com/2010/02/peter-sutcliffe-yorkshire-ripper.html)

Captura e primeiro julgamento:



Black foi preso em 14 de Julho de 1990, perto de Stow, na Escócia. Ele foi visto sequestrando uma menina de seis anos de idade e colocando ela em sua van. Uma pessoa que testemunhou o ocorrido chamou a polícia, que perseguiu a van e posteriormente apreendeu Black.. O pai da menina descobriu a criança na parte de trás da van, amarrada, amordaçada com fita adesiva e a cabeça tampada com um saco de dormir. Além de sofrer de choque, a menina não se machucou. A busca na casa de Black revelou uma grande coleção de pornografia infantil.

No mês seguinte, Black foi condenado por sequestro à prisão perpétua.

O julgamento por homicídio :

A polícia suspeitou de Black ter sido o autor dos assassinatos de Susan Maxwell, Caroline Hogg  e Sarah Harper. Eles checaram seus recibos de gasolina e eventualmente Black foi condenado por todos os três assassinatos, além da tentativa de sequestro de uma menina de 15 anos de idade, que tinha escapado das garras de um homem que tentou arrastá-la em uma van, em 1988.

Black foi julgado em Newcastle, em 13 de Abril de 1994, e negou as acusações.

Em 19 de Maio, o júri considerou Black culpado de todas as acusações, e ele foi condenado à prisão perpétua e disse que ele deveria servir pelo menos 35 anos. Deve ser mantido atrás das grades pelo menos até 2029, com 82 anos de idade.

Quer ver mais fotos? http://murderpedia.org/male.B/b/black-robert-photos.htm





Esta notícia é datada em 27 de junho de 2013
Se você fala inglês, segue o link da notícia da condenação dela pela morte de Jennifer Cardy: http://www.belfasttelegraph.co.uk/news/local-national/northern-ireland/serial-child-killer-robert-black-fails-to-overturn-jennifer-cardy-murder-conviction-29377626.html





Sem comentários: