quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Luis Alfredo Gavarito



Em 1999, o colombiano Gavarito confessou estuprar, torturar e matar 140 crianças em 5 anos de matança. Foram encontrados 114 esqueletos. Em seu bolso, o matador carregava um velho caderno, onde em 140 linhas estavam simbolizadas cada uma de suas vítimas.

Os corpos mutilados, a maioria masculinos com idade entre 8 e 16 anos, foram descobertos em mais de 60 cidades da Colômbia Os corpos estavam decapitados e com sinais de amarradura e mutilação.
A Caçada Nacional foi disparada depois que 36 corpos em decomposição foram encontrados perto da cidade de Pereira, em 1997. 

Na época da investigação, as suspeitas eram de que se tratava de casos relacionados com rituais de magia negra. As autoridades também suspeitaram de tráfico de órgãos e pedofilia. 


Depois de 18 meses de investigação, Garavito foi preso sob acusação de estuprar uma criança, em Villavivencio.
Nascido na Colômbia, na região cafeeira, era o mais velho de sete crianças. 

Foi repetidamente espancado pelo pai e violentado por dois vizinhos. 
Garavito também era alcoólatra grave, além de ter sido tratado por depressão e tendências suicidas. Declarou ter cometido a maioria dos crimes enquanto bêbado. Estudou somente por 5 anos, e saiu de casa aos 16 anos. Trabalhou como caixeiro de loja e vendedor de rua de imagens religiosas e cartões de oração. Os promotores do caso declararam que ele encontrava suas vítimas nas ruas, ganhando sua confiança ao dar-lhes refrigerantes e dinheiro. Aparentemente, cometeu o primeiro assassinato em 1992.

A polícia só se deu conta que havia um serial killer à solta depois que 25 corpos foram encontrados na cidade de Pereira. As vítimas foram encontradas com a garganta cortada, e alguns traziam nos corpos sinais de tortura e estupro. Eram crianças pobres, que perambulavam pelas ruas do mercado ou moravam na rua. Garavito era conhecido como PATETA, O LOUCO e O PADRE. 

Se apresentava como vendedor de rua, monge, indigente, doente ou representante de fundações fictícias para idosos e educação infantil. Dessa maneira, conseguia entrada livre nas escolas como palestrante.

Mudou-se para diversas partes do país depois que começou a matar grande número de vítimas, em 1994. Passou um tempo no Equador, mas não se sabe quantas vítimas fez ali.br>A maioria dos assassinatos ocorreu no estado de Risaralda e sua capital, Pereira. 

Quarenta e um corpos foram encontrados ali e 27 na cidade vizinha de Valle de Cauca. 
Em maio de 2000, na cidade de Bogotá, foi condenado a 1.853 anos de prisão.


El mundo segun pirry - Luis Alfredo Garavito pt.1



Terça-feira, Junho 24, 2008


DOCUMENTÁRIO REABRE INVESTIGAÇÃO SOBRE SERIAL KILLER NO DISCOVERY CHANNEL.

“Rastro de um assassino” revela se Luís Alfredo Garavito, o maior assassino em série de crianças da história, poderá recuperar sua liberdade em 2010
 
Luís Alfredo Garavito violou, assassinou e mutilou mais de 223 crianças em 11 estados da Colômbia. Foi condenado a uma pena máxima de 40 anos e ficou conhecido como o maior assassino em série da história. No domingo, 29 de junho, às 21h (horário de Brasília), o Discovery Channel reabre a investigação do caso com a estréia da produção original RASTRO DE UM ASSASSINO. O programa, de uma hora de duração, centra-se em uma das investigações mais exaustivas e extensas já realizadas na Colômbia para identificar, capturar e processar Luís Alfredo Garavito, um pedófilo e assassino em série.
 
Além de fazer uma minuciosa e detalhada cronologia do rastro de morte que Garavito deixou em sua passagem pela Colômbia e por cidades fronteiriças do Equador, na década de noventa, RASTRO DE UM ASSASSINO mostra o advento da DIJIN, policial judicial da Colômbia. Neste laboratório forense criado pela Procuradoria, foram descobertas as identidades de muitas das vítimas e foi possível provar cientificamente a culpa de Garavito.
 
O Discovery Channel reabre a investigação com o objetivo de verificar se Garavito, apesar de seus crimes hediondos, poderia ser absolvido antes de 2010 por concessões outorgadas pela lei colombiana. Para criar uma nova versão para o documentário, uma produção original exibida pela primeira vez na América Latina em 2002, o Discovery Channel entrevista o Procurador Geral da Colômbia, Mario Iguarán, e o psiquiatra Mauro Torres.

Iguarán questiona o código penal vigente na Colômbia e revela se Garavito pode aspirar à diminuição de pena que outorga a lei colombiana a presos que reúnem certos requisitos. Mauro Torres, por sua vez, depois de estudar o caso durante vários anos, trata de explicar os transtornos mentais que levaram Garavito a cometer os crimes, e responde se ele pode ser reabilitado ou reintegrado à sociedade.


RASTRO DE UM ASSASSINO é um documentário original do Discovery Channel Latin America, produzido pela empresa audiovisual colombiana WYFTV. A direção é da jornalista Adriana Villamaría.
 
tirado de http://lineupdth.blogspot.com/2008/06/documentrio-reabre-investigao-sobre.html

Sem comentários: