terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Heriberto Seda 'Copycat do Zodíaco'


Copycat do Zodíaco ( Ao contrário do verdadeiro Zodíaco, FOI PEGO ).

Fanático pela Bíblia, matava suas vítimas porque eram más, demoníacas. Aterrorizou Nova Iorque entre 1990 e 1993.
Deixou 3 mortos e cinco feridos.
Também mandava cartas para a polícia gabando-se de um pano demente para massacrar pessoas que seriam escolhidas pelo seu signo, uma vítima para cada signo do Zodíaco. No início, a polícia pensou que era um trote.
Em Março de 90, provou que não era.

Usando uma máscara de esqui matou Mario Orosco, escorpião, atirando em suas costas e deixando-o à morte. 21 dias depois atacou German Montenedero, gêmeos, que sobreviveu. Em 31 de maio 90 atacou Joseph Proce, touro, que morreu no hospital semanas depois.
Uma nota encontrada perto dele tinha a forma de uma torta com símbolos dos signos de suas 3 vitimas e uma mensagem escrita: Zodíaco-Tempo de morrer. A quarta vítima, Larry Parham, sem teto, foi ferido a tiro enquanto dormia num banco do Central Park.

Depois falou para a polícia que um estranho tinha perguntado seu signo alguns dias antes de ser atingido.
Perto da cena do crime também foi encontrada outra nota com o signo de Parham.
Nesta nota havia uma única impressão digital que depois foi usada para identificar Heriberto como assassino.
Depois de algumas cartas para a mídia, nada mais sobre o Zodíaco foi ouvido até Agosto 1992, quando esfaqueou Patricia Fonte, Leonina, por 100 vezes, matando-a.
Em 4 de Junho de 93 atirou em James Weber, Libriano, na perna enquanto ele caminhava.
Em 20 de Julho ele atirou em John DiAcone, sem teto Virginiano.

Em 2 de Outubro atirou em Diane Ballard, Taurina, e a deixou parcialmente paralisada.

Em Agosto de 1994 mandou uma carta para o New York Post, e só aí os ataques foram relacionados ao Zodíaco de 1990.
No começo as autoridades tiveram duvidas se a carta provinha do mesmo indivíduo.
Através da saliva usada para grudar o selo e o adesivo AMOR nas cartas, identificaram Seda.

Autoridades disseram que Seda, homem profundamente religioso obcecado por armamentos e lições da Bíblia, estava zangado com a irmã de 17 anos por ela andar com tipos de má reputação.
Sem razão, atirou em suas costas. Seda abominava traficantes de drogas e delatava todos como informante da polícia.
Em 1996, foi preso depois de intenso tiroteio com a polícia.
Quando se rendeu, a polícia apreendeu 13 armas de ar comprimido feitas em casa no forro da casa.
Vários armamentos, bombas, livros diabólicos, arco e flecha, facas e manuais de como fazer bombas foram encontrados em seu apartamento.

Durante os ataques, Seda usava o que parecia ser um capacete ou caçarola na cabeça.
Ao escrever sua confissão no incidente com a irmã, um sargento reconheceu sua caligrafia e símbolos que usava.
Checou as impressões digitais pelo computador da polícia e bateu com aquela encontrada em 1990 no Central Park, e outra encontrada numa carta para o jornal em 1994.
Em Junho de 1998 foi condenado por matar 3 pessoas e ferir uma, e recebeu perpétua.

Sem comentários: