quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Pamela Smart "Não sou uma criatura fria, cruel."

O primeiro julgamento a ser exibido ao vivo na tv para todo o país.

Pamela Smart e seu marido, Gregg, no dia do casamento.

O Crime: Pamela Ann Smart (nascida em Wojas) se envolveu com um rapaz de 15 anos que acabou matando o marido de Pamela. Nascida em 16 de agosto de 1967 em Coral Gables, Flórida, a loira e linda Pamela se casou com Gregg Smart, (nascido em 4 de setembro de 1965) em 7 de maio de 1989, e menos de um ano depois ele estava morto aos 24 anos de idade. 
Smart, convenceu o amante, Billy Flynn, e seus três amigos a matar Gregg, alegando que ele era um marido abusivo. Ela havia seduzido o menino depois de conhecê-lo no Projeto Autoestima no Winnacunnet High School em Hampton, New Hampshire.

foto recente de Pamela.


Às 20;30h de 1º de maio de 1990 Gregg levou um tiro na cabeça em sua casa depois de a esposa ter deixado aberta a porta da adega para permitir a entrada dos assassinos. Enquanto Pete Randall segurava uma faca contra seu pescoço, Gregg implorava pela vida. Depois de pedir perdão a Deus, Flynn atirou, e os rapazes fugiram em um carro dirigido por Vance Lattime. Smart chegou em casa às 22:00h em seu Honda CRX prata 1987 e entrou para encontrar o corpo do marido. Ela correu às casas vizinhas para pedir ajuda gritando: Meu marido está ferido! Ele está caído. Não sei o que aconteceu com ele!" 

Os vizinhos chamaram a policia, que encontrou o corpo. Smart foi presa às 13h05 de 1º de agosto de 1990. O policial que efetuou a prisão, detetive Daniel Pelletier, disse: "Tenho notícias boas e má. A boa é que resolvemos o caso do assassinato de seu marido. A má é que você está presa".


Smart foi condenada em 22 de março de 1991 por cumplicidade em homicídio doloso, conspiração para cometer homicídio e intimidação de testemunha, principalmente com relação ao testemunho de Flynn e conversas gravadas em sigilo que contradiziam suas declarações.
Ela foi sentenciada a prisão perpétua sem possibilidade de condicional, Smart alegava, e ainda alega, que não tinha nada a ver com o assassinato de Gregg, e que foi ideia de Flynn, porque ela queria encerrar o relacionamento. 

O adolescente Flynn no julgamento.

"Passei dez anos na prisão por um crime no qual não tive nenhum envolvimento. Fui terrivelmente punida por ter tido um envolvimento. A sentença que me impuseram foi, na verdade, uma pena de morte". 

Pamela e Flynn

Flynn pedindo por condicional. Ele conseguiu após cumprir 25 anos de cadeia.

Em outubro de 1996 na Hills Correction Facility for Women em Nova Iorque, Smart foi espancada tão severamente pelas detentas Mona Graves e Ghania Miller que sofreu um fratura na cavidade ocular esquerda, e teve de receber implante de uma placa de metal do lado esquerdo do rosto. Ela perdeu a sensibilidade na região. O ataque não a impediu de posar para fotos atrevidas, que foram publicadas no National Enquirier em 2003, um ato que a levou ao confinamento na solitária.



Em uma entrevista em 2000 ela disse: "Sou muito diferente do que a mídia me faz parecer. Não sou uma pessoa fria, cruel". 

Flynn foi sentenciado a 28 anos por homicídio. Se casou ainda na prisão.

Pamela Smart disse aos assassinos do marido que levassem o cachorro Shih-tsu do marido ao porão, de forma que ele não ficasse traumatizado, e ordenou que eles usassem uma arma de fogo, porque uma faca faria muita sujeira e poderia sujar o sofá de couro branco.





Dizem por ai que este filme foi baseado na história.



Este é de fato baseado na história.








Este documentário super premiado diz que este foi o primeiro julgamento a ser exibido ao vivo para todo o país na tv.




6 comentários:

AS disse...

Cara, parabens pelo site pelo trabalho mas você tem de melhorar seu português. Ler isto é penoso e requer releitura constante. Em várias frases a conjugação das palavras têm um significado totalmente oposto ao pretendido. Quando você escreve:
«Pamela Ann Smart (nascida em Wojas) se envolveu com um rapaz jovem (um colegial de 15 anos) que acabou matando o rival».

Está me dando a entender que Pamela era mais velha que o jovem de 15 anos e que este acabou por matar o rival. Seja lá quem este for. Mas não é isso que quer dizer.

Mais à frente faculta as datas de nascimento dos dois e afinal a diferença de idades é mínima: 2 anos. Logo, referir que ela se envolveu com um colegial de 15 anos sem fazer referência que ela também andava pela mesma idade é um erro.

Quanto à segunda parte, o erro está na palavra "que", mal colocada. o "que" refere-se à última pessoa referida. Neste caso Gregg. "Matou o Rival" é um dado novo vindo do nada. Quem é o rival?

Ele não era rival porque rival por definição é alguém com quem se mantém uma competição. Ele era MARIDO, não rival.

Dá para entender? Não leve a mal mas vim aqui parar por acaso, li uns textos e pensei: "tenho de dar um toque a esta pessoa". A intenção é ajudar.

Abç

Macabéa disse...

Olá, muito obrigada pelas dicas.
Só para esclarecer a diferença de idade: o marido dela é quem tinha dois anos de diferença, ela era seis anos mais velha que o rapaz de quinze anos.

;)
Abraço e continue nos ajudando. Por pressa, muitas vezes não percebemos alguns erros.

Att,
Macabéa.

Ser Rosângela disse...

Descobri o blog por acaso e estou gostando muito. Vocês são ótimos, parabéns☺☺☺☺☺

Ser Rosângela disse...

Muito bom, estou adorando o site. Publiquem mais por favor. Parabéns!!!

Sthefane Vitória disse...

Essa mulher não chega nem perto de serial killer

ed farias disse...

Queria saber como estão todos os condenados hoje em dia. Tem alguma informação