sexta-feira, 27 de maio de 2016

Ian Kevin HUNTLEY



Biografia


Ian Kevin Huntley nasceu em uma casa de classe operária em Grimsby, North East Lincolnshire, no dia 31 de janeiro de 1974, o primeiro filho de Kevin e Linda Huntley. Asmático, teve um período turbulento na escola, muitas vezes,  alvo de bullying escolar, e este problema durou até que, aos 13 anos, ele tenha sido forçado a mudar de escola. Ele deixou a escola em 1990 e recusou-se a continuar os seus estudos,  apesar de ter notas razoáveis, preferindo ir diretamente para o trabalho.

Huntley

Nos anos depois que ele deixou a escola, Huntley já parecia ter desenvolvido um interesse em meninas, e ele foi visto com meninas de 13 anos de idade, quando ele tinha dezoito anos. Em dezembro de 1994, Huntley conheceu Claire Evans, na época ela estava com 18 anos, embarcou em um romance, e se casou com ela dentro de semanas. O casamento foi de curta duração, no entanto, e ela deixou Huntley dentro de dias, trocando-o por seu irmão  mais novo, Wayne. Huntley, enfurecido, recusou-se a conceder a sua esposa um divórcio até 1999, impedindo o casamento de seu irmão com Evans.

Huntley

Após o colapso de seu casamento, Huntley tornou-se mais nômade, passando de um apartamento alugado para o outro, e mudou de emprego com freqüência. Ele teve uma sucessão de relações, uma delas com uma menina de 15 anos de idade, com quem ele teve uma filha, em 1998. Um inquérito subsequente revelou que, entre 1995 e 2001, Huntley, teve contactos sexuais com meninas menores de idade, variando entre 11 e 17 anos de idade.

Em 07 de janeiro de 1998, em Grimsby Crown Court, ele foi acusado de ter assaltado a casa de um vizinho, e em maio de 1998, ele foi acusado pelo estupro de uma menina de 18 anos de idade, em Grimsby. Nenhum dos casos foram julgados, devido à falta de provas, mas a acusação de estupro contaminou sua reputação substancialmente.

Huntley

Em fevereiro de 1999 ele conheceu Maxine Carr, então com 22 anos de idade, em uma boate, e eles passaram a morar juntos após 4 semanas. A relação durou, apesar de algumas linhas de turbulência, e eles se mudaram para Littleport, perto de Soham, em 2001, onde Huntley arrumou um emprego em Soham Village Centre como gerente de uma equipe de cuidadores.



Em setembro de 2001 ele se candidatou para o cargo de zelador em Soham Vila College, e em novembro de 2001, apesar de sua história sobre contato sexual com menores de idade, ele foi premiado com a posição. Carr, também, foi contratada como assistente de ensino na escola primária local.

Os Crimes


No início da noite de 04 de agosto de 2002, duas meninas de 10 anos de idade, Holly Wells e Jessica Chapman, estavam em seu caminho para comprar doces, quando passou por casa alugada de Huntley em College Fechar. Huntley os viu e perguntou-los, alegando que Carr, que era conhecido por as meninas através de seu trabalho na sua escola, também estava em casa. Carr, de fato, foi afastado visitar parentes no momento, e dentro de um curto período de tempo de Holly e Jessica ter entrado na casa, Huntley tinha assassinado os dois.

Holly e Jessica

Huntley usou seu carro para transportar os corpos por cerca de 20 milhas de distância, onde os jogou em uma vala e ateou fogo, em uma tentativa de destruir as provas forenses.

                                          Jessica e Holly

Mais tarde naquela noite, Jessica Chapman e Holly Wells foram dadas como desaparecidas e uma busca policial começou por volta da meia-noite. Durante as próximas duas semanas a busca iria se tornar uma das mais difundidas e divulgadas na história britânica.


                                                                  Holly e Jessica

Várias pessoas prestaram depoimento, incluindo Huntley, que afirmou ter visto as meninas pouco antes que elas desaparecessem, e sua casa foi revistada rotineiramente, a fim de eliminá-lo como suspeito. Huntley também concedeu entrevistas para a televisão para a imprensa, e seu interesse incomum, juntamente com o seu envolvimento emocional, fez investigadores suspeitarem, levando a uma busca mais ampla que revelou os restos meio queimados de camisas de Holly e Jessica, num edifício de armazenamento em Soham College, onde Huntley foi empregado.

Holy e Jessica

Após a descoberta, a polícia prendeu Huntley, e sua namorada Carr, por suspeita de assassinato. Mais tarde no mesmo dia, 17 de agosto de 2002, 13 dias depois que as meninas tinham desaparecido, um guarda descobriu os corpos das mulheres perto de RAF Lakenheath, uma base aérea em Suffolk, perto da casa do pai de Huntley.

Carr

Relatórios de autópsia subsequentes sobre as meninas listados sua causa provável da morte como asfixia, mas seus corpos foram muito mal decomposto para estabelecer se eles tinham sofrido qualquer agressão sexual.

Carr

Apesar das tentativas de Huntley para destruir provas forenses, extensa busca por resíduos de cabelos e fibras ligaram Huntley ao assassinato das meninas. Huntley foi formalmente acusado pelo assassinato das meninas, e seccionado sob a Lei de Saúde Mental da Rampton Hospital, na pendência de uma audiência para determinar se ele estava apto para ser julgado. Carr foi presa por ajudar um criminoso, bem como conspiração para obstruir o curso da justiça, como tinha inicialmente ajudado Huntley com um falso álibi.

Carr

O julgamento

Os julgamentos de Huntely e Carr ocorreram em Old Bailey, em Novembro de 2003. Huntley foi confrontado com duas acusações de assassinato, enquanto Carr foi acusada de perverter o curso da justiça e ajudar um criminoso.

                        Faixa: Holly e Jessica. Que os santos no céu cuidem de vocês.


A promotoria apresentou provas que ligavam Huntley as meninas e, três semanas depois do julgamento, apesar de anteriormente ter negado qualquer conhecimento dos seus homicídios, Huntley, de repente mudou sua história, admitindo que as meninas tinham morrido em sua casa, mas ele alegou que ambas as mortes foram acidentais. A defesa chamado Huntley como sua primeira testemunha, e ele descreveu como se ele tivesse acidentalmente batido em Holly Wells após levá-la para o banheiro, enquanto queria ajudá-la a controlar uma hemorragia nasal, e tinha acidentalmente sufocado Chapman, quando ela começou a gritar, e ele tinha tentado silenciá-la. No interrogatório a acusação descreveu sua versão mais recente como "lixo".


O depoimento de Carr começou três dias depois, quando foi alegado que ela não tinha controle sobre os eventos no dia do assassinato, e que, se soubesse da intenção assassinato, ela nunca teria mentido para proteger Huntely.


Seguindo o seu testemunho, a acusação apresentou as suas declarações finais, alegando que tanto Carr quanto Huntley mentiram, e também que o motivo de Huntley por assassinar as meninas era sexual, embora a evidência física não comprovasse isso, por conta dos corpos terem sido queimados gravemente.

                                                           os pais das meninas.


Depois de cinco dias de deliberação, o júri rejeitou as alegações de Huntley que as meninas tinham morrido acidentalmente e, em 17 de Dezembro de 2003, foi considerado culpado. Huntley foi condenado à prisão perpétua.

Sharon-&-Leslie-Chapman 


-Sharon-&-Leslie-Chapman 

Um dia após a condenação, entrou em vigor uma lei que determinava um “tempo” de cadeia para criminosos e em uma audiência no dia 29 de setembro de 2005, um juiz determinou que o caso  não preenchia os critérios para uma condenação perpétua, que agora estava reservado para casos sexuais, sádicos ou abdução apenas sob a nova lei, e impôs uma  pena de 40 anos de prisão, o que oferecia a Huntley muito pouca esperança para a liberação. No dia 14 de setembro de 2005, Huntley tinha sido atacado por outro preso na prisão de Belmarsh, e escaldado com água fervente, que o impediu de participar desta audiência de sentença.

Carr foi inocentada de auxiliar um criminoso, mas considerada culpado de perverter o curso da justiça, e presa por três anos e meio, mas ela foi libertada sob proteção policial em Maio de 2004, quando ela já tinha passado 16 meses em prisão preventiva , enquanto aguardava o julgamento.
Carr, recebeu uma nova identidade e, no dia 24 de Fevereiro de 2005, foi concedida uma ordem indefinida de proteção a sua nova identidade pelo Supremo Tribunal, com base em que sua vida estaria em perigo se sua nova identidade fosse revelada.
Enquanto preso, Huntley admitiu a seu pai que ele mentiu no seu julgamento, alegando que ele matou Jessica Chapman para impedir que ela pedisse ajuda em seu celular, ao invés de sufocá-la acidentalmente, como ele alegou no tribunal .
Em 23 de julho de 2004 a mãe de Carr, Shirley Capp, foi condenada a seis meses de prisão por intimidar uma testemunha durante o julgamento. A vizinha de Capp, Marion Westerman, havia dito à polícia que ela tinha visto Carr chorando, e Huntley, olhando na bagageira de um carro em frente à casa da mãe de Carr, pouco depois de Holly Wells e Jessica Chapman terem desaparecido. As ameaças da mãe de Carr fizeram com que Westerman retraísse sua declaração no momento, e não testemunhasse em tribunal.
No dia 5 de setembro de 2006, Ian Huntley foi levado para o hospital depois de ser encontrado inconsciente em sua cela na prisão. Ele foi levado ao Hospital Pinderfields em Wakefield para receber tratamento para uma overdose de droga suspeitas e foi devolvido à prisão no dia seguinte.

Na sequência deste incidente, o Ministério do Interior divulgou um comunicado para a mídia.
"Huntley continua a ser gerenciado de acordo com a política de Serviços Prisionais, sobre a prevenção de suicídio e auto-mutilação. Em particular, ele estará sujeito a Avaliação e tratamento psicológico”.
Huntley tomou 29 comprimidos de anti-depressivo, que tinha escondido em uma caixa de saquinhos de chá, em Junho de 2003.
fonta : http://murderpedia.org/male.H/h/huntley-ian.htm


5 comentários:

Anónimo disse...

Blog muito bom! Sou simplesmente fascinada por assassinos, seriais killers e crimes em geral. Seu blog é o meu favorito!
Esse caso eu já conhecia, porém me "aprofundei" ao ler este post.

Anónimo disse...

GRAÇAS A DEUS VC VOLTOU!

Anónimo disse...

Blog muito bom, mas o layout deixa a desejar.

Alan ALDS disse...

Deixo por meio deste comentario,sinceros elogios ao esforco e dedicacao ao administrador do blog que desde 2008 (sim,durante 3 dias li todas as postagens) traz bons conteudos que saciam a fome dos internautas de diferentes estilos e culturas,salvei 97% das paginas para consultas pessoais futuras . quero escrevro um livro sobre seriais killers.
gostri do blog.sem propragandas,texto otimamente traduzido, belo trabalho.
recomendo ao adminstrador criar uma pagina para os leitores opinarem sobre qual caso os afetaram em maior gravidade.
boa noite e continue .

Macabéa disse...

Obrigada! Ficamos contentes com os feedbacks! Está difícil atualizar o blog, por falta de tempo mesmo. Mas sempre que possível atualizamos.

Obrigada, mais um vez.