quinta-feira, 26 de julho de 2012

Alfred (Alferd) Parker



Alfred G. "Alferd" Packer (21 de janeiro, algumas notas históricas dizem que foi em 21 de novembro, 1842 - 23 de abril de 1907) foi um garimpeiro americano que foi acusado de canibalismo durante o inverno de 1873-1874. Primeiro julgado por assassinato, Packer foi finalmente condenado a 40 anos de prisão após ser condenado por homicídio culposo. A cinebiografia da Sua Vida, The Legend of Alfred Packer, foi feita em 1980.

A Vida de Packer

Alfred Packer nasceu em Allegheny County Griner, Pensilvânia, um dos três filhos de James Packer e sua esposa Esther Griner.  Ao início de 1850, a família de Packer teve que se mudar para Lagrange County, Indiana, onde o pai dele arrumou um trabalho de marceneiro.
Alfred Packer serviu no Exército da União na Guerra Civil Americana, alistando-se em 22 de abril, 1862 em Winona, Minnesota na 16º Infantaria dos EUA, a sua ocupação era sapateiro. No entanto, ele recebeu alta por motivo de epilepsia, oito meses mais tarde em Fort Ontario, Nova Iorque. Ele voltou para o oeste e se alistou no 8º Regimento de Cavalaria em Ottumwa, Iowa em 25 de junho de 1863, mas foi dispensado em Cleveland, Tennessee em 22 de abril de 1864 pela mesma razão. Ele finalmente decidiu tentar a sua sorte na prospecção de metais preciosos.

Em novembro de 1873, Packer com 21 homens que saíram de Provo, Utah, par Breckenridge Colorado a procura de ouro. Em 21 de janeiro de 1874 ele conheceu o índio Chefe Ouray, conhecido como amigo do Homem Branco, perto de Montrose, Colorado. Chefe Ouray recomendou que adiassem  a sua expedição até a primavera, já que o inverno perigoso nas montanhas.
Ignorando o conselho de Ouray, Packer e outros cinco partiram para Gunnison, Colorado, em 9 de fevereiro. Além de Packer, o grupo incluiu: Wilson Shannon Bell, James Humphrey, Frank "Reddy" Miller, George "California" Noon, e Israel Swan.

A caminhada ficou pesada e eles se perderam e ficaram sem água, comida ou quaisquer provisões. Eles foram até snowbound nas Montanhas Rochosas. Packer fez três confissões que diferiam consideravelmente sobre o que ocorreu. Packer afirmou que ele foi procurar comida e  voltou, segundo ele, Shannon Bell estava assando carne humana. Bell veio às pressas com um machado  para cima dele (Packer) que atirou e matou em legítima defesa. Packer insistiu que Bell tinha enlouquecido e assassinado todos os outros.
Em 16 de abril de 1874, Packer chegou sozinho em Los Pinos, Agência indiana perto de Gunnison. Ele passou algum tempo em um Saguache, Colorado,  encontrando vários dos seus companheiros de viagem que haviam escolhido seguir o conselho do Chefe Índio. Ele alegou legítima defesa, mas sua história não foi acreditada. Durante o julgamento, o juiz presidente, M.B. Gerry, disse:
"Feche os ouvidos às lisonjas de esperança. Não ouça suas promessas esvoaçantes de vida. Mas prepare-se para satisfazer os espíritos das tuas vítimas assassinadas. Prepare-se para a certeza de pavor da morte."

Packer assinou uma confissão em 05 de agosto de 1874. Ele foi preso em Saguache, mas escapou logo em seguida.

O Memorial às vítimas alegadas de Packer fica na cena do crime, a sudeste de Lake City, Colorado.
Em 11 de março de 1883, Packer foi descoberto em Cheyenne, Wyoming, vivendo sob o pseudônimo de "João Schwartze." Em 16 de março, ele assinou outra confissão. Em 6 de abril, um julgamento começou em Lake City, Colorado. Em 13 de abril, ele foi considerado culpado de homicídio culposo e condenado à morte. Em outubro de 1885, a sentença foi anulada pelo Supremo Tribunal de Colorado como sendo baseado em uma lei: ex post facto. Em 8 de junho de 1886, Packer foi condenado a 40 anos em outro julgamento em Gunnison. Na época, esta foi a maior pena da história dos EUA.

Em 19 de junho de 1899, a sentença Packer foi confirmada pelo Supremo Tribunal Colorado. No entanto, ele foi libertado em 8 de fevereiro de 1901, e foi trabalhar como guarda no Denver Post. Ele morreu em Deer Creek, no condado de Jefferson, Colorado, supostamente de "Senilidade, problemas e preocupações" com a idade de 65 anos. Há rumores de que teria se tornar um vegetariano antes de sua morte. Ele foi enterrado em Littleton, Colorado. Seu túmulo é marcado com uma lápide de veterano listando seu regimento original em 1862.

                                                                 Foto tirada em 1901

Investigações recentes
Em 17 de julho de 1989, 115 anos após Packer supostamente ter comido seus companheiros, uma exumação dos cinco corpos foi realizada por James E. Starrs, então professor de direito especializado em ciência forense da Universidade George Washington. Após uma exaustiva pesquisa para a localização exata dos restos de Plateau Cannibal em Lake City, Colorado, Starrs e seu colega Walter H. Birkby concluiram: "Eu não acho que jamais existirá alguma maneira de demonstrar cientificamente canibalismo. Canibalismo, por si só é a ingestão de carne humana. Então você teria que ter uma foto do cara realmente comendo. "
Em 1994, David P. Bailey, curador da História no Museu de Colorado ocidental, empreendeu uma investigação para conseguir resultados mais conclusivos do que os de Starrs '. Na coleção Thrailkill Audrey de armas de fogo de propriedade do museu está um revólver Colt, que teria sido encontrado no local do suposto crime de Packer. Durante a investigação exaustiva sobre a pistola, apareceram documentos do momento do julgamento: "Um veterano da Guerra Civil, que visitou a cena do crime afirmou que Shannon Bell havia sido baleado duas vezes e as outras vítimas foram mortas com um machado. Após cuidadoso estudo, ele notou um ferimento de bala grave na região pélvica de Bell e que a carteira dele tinha um buraco de bala. Para ele: "Isso parece corroborar afirmação de Packer que Bell havia matado as outras vítimas e que atirou em Bell em autodefesa.
Em 2000 Bailey ainda não tinha provado uma ligação entre a pistola antiga e Packer Alferd; mas ele descobriu que as amostras forenses, a partir da exumação 1989, tinham sido arquivadas, e a análise em 2001 com um microscópio eletrônico pelo Dr. Richard Dujay no Mesa State College, mostrou fragmentos de chumbo microscópicos no solo retirado sob os restos de Shannon Bell, que foram pareados por espectrógrafo com as balas restantes, isso confirmou que foi realmente a pistola de Packer. Embora pareça certo que Bell foi morto por um tiro, a questão do assassinato em si permanece.

Não recomento o filme, achei meio nada a ver.

Trailer do Filme
                                   


Este é um comercial do museu da cidade, eu quase morri de rir. rs Eles fazer um "RE-Julgamento" do caso, onde as pessoas decidem se ele foi ou não culpado. Bem legal né?

                                  




                                   



                                     

2 comentários:

Brazil Loves LMP disse...

Teu blgo eé o melhor nesse assunto,parabéns mesmo. Cheguei a procurar outros,mas parece que a dona de um outro blog que encontrei é uma própria psicopata D:
Sério,parabéns pelas postagens e pesquisa.

Anne disse...


Obrigada pelo elogio. ^^ abraço.